1. Gata irresistível !


    Encontro: 11/10/2018, Categorias: Lésbicas, dupla penetração esposa marido anal vibrador, Incesto, Primo, Orgasmo, Infidelidade., primeira vez anal, Anal, grávidez, Noiva, Traição / Corno, Esposa, marido, amante, hotel, médico, médica, Vaginal, Assuntos: Traição / Corno, NAmor / Romanceada, Amor / Romance, NAmor / Romanceo, Infidelidade, Fetiches, Carro, Mulher alta., Viagem, Sedução, ônibus, Sexo com recém separada, Sodomia, Virgindade, Sodomia. Primeira vez., Anal, Masturbação, Oral, Impotência, Heterossexual, Gays / Homossexual, Autor: Suelyy Santos, Fonte: CasadosContos

    Titulo Gata irresistível ! Sinope: '''''Coloquei-a contra a parede e fiz uma chupetinha no seu cu que a deixou enlouquecida... Depois, com ajuda do sabonete, arrebentei as preguinhas... '''' Quando comecei a anunciar em revista eróticas achava que essas histórias só aconteceu um com os outros... Mas aí recebi uma carta perfumada, a letrinha bem feitinha e delicada, e mudei de opinião. A gata Irresistível era do Mato Grosso. No início ficamos no namoro, troca de correspondência sexo a distância. Surgiu a oportunidade e me enfiei em um ônibus, cai no mundo. Valeu o esforço! Ali mesmo na rodoviária demos um jeito de ir ao banheiro. Trocamos um beijo gostoso e cheio de tesão. Só não ousei mais porque ela me afastou: - Estou sozinha em casa, temos um final de semana inteiro pela frente. Queria logo abraçá-la e levá-la para a cama, mas estava suada e cansada da viagem, precisando de um banho. Em baixo do chuveiro esfregando, a minha bocetinha, lavando bem lavadinho o cuzinho, quando ela bateu: - Posso entrar? Meu coração disparou. Lara estava nuazinha. Veio até o box e me abraçou. Ficamos coladinhas Seios nos seios, pele na pele. Beijos carregados de ternura e tesão. Encantada com os meus peitinhos, chupou-os demoradamente. Depois me ofereceu os dela. Sua mãozinha se perdia em minhas coxas e encontrava meu sexo aberto. Eu apertava sua bocetinha e dedilhava o clitoris, alisava a bunda e beijava a nuca, a orelha, a boca quente e gulosa. O tesão era imenso: - Vamos para a cama, quero ... muito gozar na sua boca! - Antes vamos comer! Aqui no Mato Grosso a gente costuma dizer que saco vazio não para em pé... Iara era muito doce. Morena-Clara, olhos verdes, cabelos longos, castanhos pernas torneadas, 1,75m, puro tesão. Bebemos e beliscamos a comidinha que havia preparado com carinho. Falamos amenidades, coisas da viagem e da sociedade local. Iara confessou: - Quando era adolescente sai três vezes com uma garota. Sempre soube que era bissexual, mas nunca tive coragem de encarar. Beijei sua boca, não quero ouvir mais nada. Enquanto a gente se beijava as toalhas caíram e ela riu, mostrando o caminho do quarto, me dizendo: - Você é mesmo uma tarada! Iara subiu na cama e admirei seu sexo raspadinho. Só uma mulher gostosa se prepara assim para o prazer. Beijei-a bem no centro das coxas. Ela se contraiu toda. Soltou um suspiro e se abriu. Beijei sua boceta como quem beija uma boca. Enfiei a língua procurando a lingueta dela. Iara gemia e me chamava de gostosa, anunciava o gozo, que não demorou. Foi lindo ver a bocetinha se contrair, fechar e se abrir involuntariamente. Suguei e saboreei o doce líquido saído dali. Iara era tão úmida que o mel escorrer pelas pernas. Ela empurrou minha cabeça ficou de bruços. Admirei a bundinha: Não era simplesmente uma bunda, mais uma obra de arte. Quando passei a mão ficou arrepiada. lambi a penugem dourada. Os gemidos de Iara revelaram que ela era muito sensível naquela região. - Você gosta? Não me respondeu. Afastei suas nádegas e vi ...
«123»