1. A boa menina do papai


    Encontro: 11/10/2018, Categorias: Ninfeta, novinha, Incesto, Heterossexual, Autor: GabiMel, Fonte: CasadosContos

    Me chamo Lívia, não sou nenhuma modelo de revista, mas cuido do meu corpo e da minha aparência, minha estatura é mediana tenho 1,68 e peso 70 quilos muitíssimos bem divididos, meu corpo é tipo violão, tenho seios fartos cintura afunilada e o quadril das brasileiras, minha pele é bem branquinha e meus cabelos bem escuros que contrastam bem com meus olhos cor de mel, daí meu apelido “mel”. Já vivi alguns romances bem quentes, mas nada como o que vem alucinando meus dias, tudo começou a cerca de um ano, mais especificamente no meu aniversário de 19 anos, eu estava com os meus pais em uma bela pousa em Copacabana. Naquele dia pela manhã fui tomar café com a família e depois optei por voltar para a cama e dormir até depois do almoço, afinal era meu dia eu decidia o que ia fazer, recebi as felicitações de meu pai e de meu irmão mais velho, comi umas frutas e anunciei que voltaria a dormir um pouco mais, minha mãe ficou visivelmente contrariada, mas não falou nada, disse apenas que ia para a praia assim que terminasse o café, meu pai disse que ia depois, tinha marcado massagem pela manhã e meu irmão falou que ia “dar um giro na cidade”, dei um beijo na testa de cada um e voltei para a cama. Fazia meia hora que eu estava deitada de barriga para baixo, esparramada na cama, o calor me fez tirar a roupa e deitar apenas de biquíni, um modelo bem sensual que escolhi a dedo para essa viagem na intenção de arranjar algum boy magia no rio, comecei a ter aquela sensação de alguém me ... observando, entre abri os olho, e pelo espelho consegui ver meu pai, ele deveria estar na massagem pensei, mas ele estava ali e, mais do que isso, ele se masturbava. Sem saber exatamente como reagir continuei fingido que dormia, mas não pude deixar de reparar como o pau do meu pai parecia delicioso, estava bem duro era grande e bem grosso, muito maior do que os que eu já tinha provado, esse sensação de desejo me deixou confusa, continuei ali fingindo que dormia e ele batendo punheta me observando, me sentir alvo de desejo me deixou animadinha então resolvi fazer uma ceninha, me virei na cama deixando as pernas bem abertas, permitindo uma bela visão para ele da minha buceta e tomando cuidado para ele não perceber que eu estava acordada. Ele parecia estar gostando muito mas por algum motivo ele parou sem gozar o que me deixou estranhamente excitada e motivada a conseguir aquele gozo que era meu. Levantei, joguei uma água no corpo vesti a canga, coloquei meus óculos escuros e parti para a praia ao encontro dele, mal cheguei na praia identifiquei o chapéu da minha mãe, fui na direção dela perguntei sobre papai, ela disse que ele chegou e foi para o mar, eu resolvi esperar por ele ali, vi ele voltando do mar, nunca tinha reparado no maravilhoso homem que era meu pai, ele é um cinquentão bem conservado, tem um ar de galã de cinema e um corpo bem mais definido do que muitos novinhos por ai. Esperei ele chegar e pedi para ele passar o filtro solar nas minhas costas, senti as mãos dele ...
«1234»