1. Reações


    Encontro: 11/10/2018, Categorias: Heterossexual, Autor: gigionegroalto, Fonte: ContoErotico

    ahh o cheiro que exala, aquele característico barulhinho "tlec"que faz quando se descolam, hummm, tudo isso me enlouquece. Continuo a me deliciar do seu corpo, te beijo, de um modo suave segurando ainda seu lábio entre os meus, beijo como se beijasse tua boca, carinhoso e romântico, mas que aos poucos ao ouvir teus gemidos vai ficando guloso, tarado, safado. minhas mãos acariciam tua bunda, apertando e puxando, as tuas mãos que outrora eram carinhosas agora estão afoitas, deslisam em meus cabelos, e sem cerimônia apertam com força e me puxam em direção à sua xana, nem mesmo essa tara é o bastante, tanto que você ainda usa a ponta dos pés apoiados no colchão e arqueia o corpo em direção à minha boca e esfrega louca, safada, teus lábios melados em meu rosto me lambuzam como se quisesse deixar sua marca. Endureço a língua, você sente e perde o controle de si, me obriga a "penetrá la" e eu literalmente te como com a língua. Ah como é doce e instigante o som de seu gemido, o misto de cheiros de seu corpo, teu mel e nosso suor quando se encontram. Seus movimentos vão ficando acentuados, ávidos.Por um instante consigo me desvincilhar de suas mãos e posso observar uma expressão de "desespero" em teus olhos, é o sinal que não consegue mais se conter, então forço teu corpo de volta ao colchão e abro teus lábios com meus dedos e seguro teu grelinho entumecido com a boca e sugo, começo um movimento rápido de vai e vem intercalados com uma parada pra brincar com a ponta da língua na ... ponta do grelinho preso entre meus lábios. Você me aperta, geme e não sabe se me segura e me força a te comer com a boca ou segura forte o lençol numa tentativa de descarregar na tua mão teus gemidos pra não gritar. De repente você me solta, aliás me empurra, me afastando pra que consiga me olhar nos olhos e quase que implorar que te coma, dizendo que não consegue mais segurar. Claro que eu não negaria isso a você (risos), e me sentando encostado na cama, seguro tua cintura e te guio até meu colo. Observo cada movimento teu, cada detalhe de seu corpo excitado, posso senti-lo trêmulo e me delicio ao ver você se posicionar em cima de meu membro e segurando, ir se sentando. Chego a "me divertir"com teu "ar de desespero" no instante em que seguro tua cintura e impeço que faça o movimento mais rápido, você olha pra mim como que implorando e olha pra ele desaparecendo aos poucos, tua expressão é nítida de que não concorda, que sentir-me mais uma vez dentro de teu corpo. Sou "covarde"mas nem tanto (risos), então soltando tua cintura seguro teus cabelos e te puxo pra mim, prum beijo leve mas provocante,dizendo com meus lábios que te desejo, te soltar, dá liberdade de sentar-se como queria, enquanto me beija se entrega de vez, tua xana molhada e quente deslisa deliciosamente em meu membro que pulsa dentro de você a cada movimento teu. O cheiro que nossos corpos exalam no ar é enlouquecedor, entre movimentos rápidos e lentos você se delicia em meu pau, às vezes deixando de me beijar e ...