1. Punheta com o primo


    Encontro: 09/10/2018, Categorias: Masturbação, Autor: pirocababando, Fonte: ContoErotico

    Era verão, eu estava de férias e fui convidado pra ir passar uns dias na casa do meu primo que mora perto da praia. Fazia um tempo que não nos víamos e estava animado com a ideia de revê-lo.Assim que cheguei me impressionei com o quanto ele tinha mudado, estava mais forte, alto e com mais pelos pelo corpo. Nos abraçamos, e ele falou pra nos trocarmos e irmos à praia. Fui até o banheiro me trocar, coloquei uma sunga e quando voltei me deparei com ele só de sunga também, com um lindo corpo bronzeado e o pau bem delineado na sunga, tentei dar uma disfarçada e fomos pra praia.Ficamos lá quase o dia todo, nos divertindo e conversando. Eu não conseguia parar de olhar para o pau, a cada vez que ele coçava me imaginava chupando ele todo, imaginava ele gozando na minha boca. No final da tarde, voltamos para casa, tomamos banho e saímos pra dar uma volta no bairro. Voltamos para casa e resolvemos ver um filme. Ele deitou na cama dele e eu em um colchão no chão. Assistimos ao filme e ao mesmo tempo começamos a falar sobre sexo, e eu falei:- cara, trouxe uns filmes pornôs,bora assistir?ele prontamente disse que sim, levantou e trancou a ... porta do quarto. Colocou o primeiro filme e já no começo pude ver seu pau ficando duro, ele deu uma disfarçada e ficou meio sem graça, eu que já não me aguentava mais de tesão, botei o pau pra fora e comecei a me masturbar. Meu primofez o mesmo, abaixou o short e começou a bater uma. Não conseguia tirar meus olhos daquele pau, e fui ficando cada vez mais excitado. Não me contive e gozei, foi porra pra tudo que é lado e meu primo logo depois também gozou, fiquei admirando aquela porra escorrendo do pau dele e imaginando minha boca ali. Ele limpou a mão em uma cueca que estava por perto, deu boa noite, e virou para dormir. Assim que percebi que ele tinha pego no sono, levantei e peguei a cueca, aproximei do meu rosto e já pude ir sentindo o cheiro da porra dele, meu pau ficou duro na hora, encostei a língua na cueca, pegando toda a porra que ainda tinha ali, não me aguentei e bati outra ali, com aquela cueca na cara.A semana toda foi passando assim, íamos à praia, batíamos uma junto e depois eu bebia a porra dele na cueca. Quando fui embora levei a cueca comigo e por um bom tempo batia uma cheirando ela e pensando naquele pau.
«1»