1. Melhor Vizinha do Mundo


    Encontro: 09/10/2018, Categorias: Tesão, engessada, Sexo Gostoso; pezinho, Heterossexual, Autor: MistterF, Fonte: CasadosContos

    Estava eu em meu apartamento, quando ouvi um barulho vindo do corredor. Era minha vizinha que havia caído de uma cadeira, após tentar subir para trocar a lâmpada de sua luminária. Corri pra vê-la, pois, estava gritando de dor. Essa minha vizinha mora sozinha e, trata-se de uma mulher maravilhosa. Mas, como sou casado e sempre respeitador, nunca, sequer, havia olhado para ela com objetivo de conquista-la. Agora com toda essa situação, muito menos. O que de fato prevalecia, era o meu lado prestativo, solidário para com quem fosse. Voltando... rsrsrs..... Como a luminária ficava bem próximo a porta de entrada de seu apartamento, ela então tinha colocado bem atrás, e com a queda, Leticia acabou empurrando-a, impedindo a entrada. Me identifiquei e disse que precisava entrar para ajudá-la. _ A porta está aberta! _ Eu sei, mas é que tem um peso me impedindo de entrar. _ Tá doendo muito!!!! _ Tenha calma! Se eu empurrar vou te machucar? _ Não! Pode empurrar! Foi então que eu empurrei a porta com mais força e a vi deitada no chão, chorando de dor. Perguntei a ela se poderia ligar pro SAMU, ou se ela tinha alguma assistência médica, que poderia leva-la. Disse que poderíamos ir no Hospital bem próximo que ela tinha o convênio de lá. Tomei a liberdade de conferir seus documentos em sua bola e fomos. Peguei-a em meus braços e ela gritava de dor em sua perna. Ao chegar no P.S. pedi total atenção da equipe de enfermagem e deram prioridade pra ela, concedendo uma cadeira de rodas para ... melhor locomoção. Diante dos exames, RX, e avaliação do médico, Letícia iria engessar a perna inteira, desde a virilha praticamente até seu pé. Com analgésicos fortes e com o gesso, deixando-a imobilizada, acredito que para mim, também havia passado a adrenalina do socorro. Fui perguntar se havia alguém que pudesse chamar para ficar com ela. Eis que, ela reponde dizendo que não tem ninguém. Bom! Ao receber alta, podendo voltar pra casa, fui admirando-a ainda mais. Que delícia de vizinha!!! Toda vulnerável e ninguém pra cuidar... Que pezinho mais lindo! Seus dedinhos pra fora do gesso branquinho, estava me deixando louco. Lindos demais! Chegando em casa, mais uma vez a carreguei no colo até sua sala. Deixei-a com os remédios fáceis e saí. No dia seguinte, fui até lá saber como estava. _ Boa Tarde Lê! Tudo bem? _ Tudo bem sim, graças a você _ Imagine! Qualquer um teria feito o mesmo _ Mas foi você quem fez. Então, sou eternamente grata a ti. _ Deixa pra lá... Vim aqui saber como está? O nível da dor? Sua acomodação. Está precisando de algo? _ Não, não Fê! Agora estou de molho. Só assim pra eu desacelerar. Estava vivendo num ritmo muito louco, se não fosse a perna e meu pé, seria minha cabeça. Por incrível que pareça, não posso reclamar. _ Mas me diga, alguma amiga tem como vir lhe ajudar? _ Não, estou por conta... Como sempre... rsrsrs..... _ Bom, pode contar comigo. Sabe disso! _ Eu sei, mas você têm seus compromissos, jamais vou querer te atrapalhar. _ Incômodo algum Lê, é um ...
«123»