1. Travesti reprojeta vida de arquiteta V


    Encontro: 09/10/2018, Categorias: Travestis, Autor: mktmktmkt, Fonte: ContoEroticoComBr

    Após o dia de folga de Juliana, que ela aproveitou para dar andamento ao projeto do condomínio, chegou o dia em que ela voltaria ao matadouro. Durante a noite, se masturbou longamente pela ansiedade de rever Sabrina em ação. Logo cedo, por volta da 7 da matina, acordou e correu para caprichar no banho e na higiene íntima. Fez uma maquiagem leve, colocou seu perfume mais cheiroso e escolheu uma roupa curta e decotada, que facilitaria a masturbação. Havia comprado uma calcinha rendada vermelha bem pequena que entrava na bundinha e lhe dava uma sensação deliciosa e o sutiã foi totalmente ignorado. Não esqueceu, lógico, do seu novo amante, o consolo que Sabrina que lhe dera. Tudo pronto, rumou para o matadouro, encontrando a bonequinha recém acordada, com carinha de sono e ainda só de camisola. – Caiu da cama, docinho? – perguntou, bocejando. – Ai, querida, desculpa. Eu tava tão ansiosa que nem dormi direito. Tava louca para chegar logo, perdão – disse Juliana. Sabrina riu e a abraçou, lhe dando muitos beijos na bochecha, testa, pontinha do nariz e terminando com um selinho. – Bobagem, gostosinha, sem problema. Bom que a gente toma café junta. Vou só tomar um banho rapidinho e volto logo – virou-se de costas e saiu pro banheiro, enquanto Juliana foi à cozinha preparar o café. – Nossa, não acredito que vou ter café na cama, ai que delícia – disse Sabrina ao ver a amiga entrando no quarto com a bandeja nas mãos. Sentaram-se na cama e comeram. Em seguida, Sabrina puxou Juliana para ... se deitar em seu colo e começou a acariciar seu rosto e cabelos. – Então, você gosta mesmo de me ver comendo aqueles viadinhos? – perguntou. – Adoro. Nunca senti isso na minha vida, um prazer tão violento que é viciante. Eu passo o dia me masturbando, é só me lembrar de você. Antes de ontem, transei com meu marido e só consegui gozar quando fechei os olhos e me transportei para cá. Aí tive um orgasmo fortíssimo e delicioso. Ele pensou que fosse por causa dele, mas não foi – respondeu. Sabrina acariciava Juliana, embalada pelos relatos dela e seus dedos tocavam seus ombros e seus seios que estavam durinhos. – Uau, teus peitos tão duríssimos, isso é tesão, meu docinho? – perguntou. Juliana confirmou, fechando os olhos com Sabrina apertando seus seios e brincando com os biquinhos por cima da roupa. – Só de entrar aqui, já fico meladinha e com você me tocando desse jeito… – sussurrou, levantando o vestido para Sabrina ver sua calcinha melada. A boneca ficou encantada com a calcinha e passou a mão na manchinha que se formara. Juliana se arrepiou e se aninhou ainda mais no colo da amiga. Sabrina começou a massagear a boceta dela por cima da calcinha, fazendo Juliana gemer alto e ter choques no corpo todo. A boneca afastou o pano e enfiou dois dedos dentro dela, que entraram macio e sem resistência. Juliana não resistiu e teve um orgasmo poderoso, se agarrando em Sabrina, beijando sua barriga, suas coxas e depois foi relaxando. Sabrina levou os dedos à boca, os cheirou, os lambeu e ...
«123»