1. Estrada instável - O INÍCIO


    Encontro: 08/10/2018, Categorias: Amigos, Teens, Início, Amor / Romance, Gays / Homossexual, Autor: Wsin, Fonte: CasadosContos

    “O que esse cara quer de mim? Não suporto mais ficar somente observando-o sem fazer nada. Tenho, devo, necessito tomar alguma atitude agora!” --##--##--dream—happiness—beggining—--##--#-- Olá, meu nome é Felipe. Tenho 18 anos, cabelos cacheados castanhos médios, 1,74, corpo atlético, moreno. Faço academia nas horas vagas, estudo e curto tentar entender como o mundo funciona. Vou tentar relatar aqui um pouco da minha história que é um misto de confusões e surpresas. Espero que gostem! 05:23 da manhã do dia x de março de 2016 Riptide de Vance Joy tocava na tentativa de me acordar, sem sucesso. Após mais três vezes seguidas, decidi levantar. — Bom dia, dia! — eu disse, sonolento, com o olhar fixo para o teto do quarto enquanto a música do despertador terminava. É engraçado que em todo o meu dia, eu sempre medito de manhã, penso em tudo que ocorreu no dia anterior e fico ponderando se hoje vou fazer diferente. Enfim, era hoje, o primeiro dia da faculdade, o famigerado primeiro dia. Levantei e fui tomar banho, fiz minha refeição, escovei os dentes e vazei para o ponto com minha mochila de couro que eu tanto tinha chorado pra minha mãe. Lá me deparei com um grupinho que parecia estar se divertindo à custa de uns menos privilegiados. Avistei que nesse grupo tinha mais meninas do que meninos, só gente bem vestida, com cabelos bem arrumados e etc (white people). Por um instante me indaguei se me sentiria bem no meio de tantas pessoas como essas, mas me esforcei para julgá-los ... apenas após conhecê-los. O ônibus já chegava. Quando subi, só tinha um lugar ao lado de uma menina (por sinal, bem parecida com uma do grupo que eu tinha visto, já fiquei com o pé atrás). — bom dia! licença! — disse, demonstrando um pouco de insegurança em sentar ao seu lado. — oi, bom dia! — respondeu ela com um sorriso receptivo. — pode me dizer, por favor, que horas são? — ela continuou. — são 20 pras 7h. — kkkkkkkk. você parece minha mãe dizendo as horas. Rimos juntos dessa bobeira, mas, na real, eu ainda tentava interpretar se isso era bom ou ruim haha. — a propósito, meu nome é Mary, muito prazer!! — dizia, dando continuidade. — o prazer é completamente meu! Pode me chamar de Felipe. — então, Felipe, é calouro? Nunca tinha te visto por aqui, acho. — sou, sim! Inclusive demorou, viu?! Não via a hora desse dia chegar. Você também é? — não, já tenho um tempinho de casa por aqui. Ainda bem. — disse, desviando o olhar no último período. — por que ainda bem? — nada. Eu só não botaria tanta fé se fosse você. GRAZADEUS tô no 3º ano e já quero que acabe!!!! — Para o que devo exatamente me preparar? Faço Medicina e agora tô receoso.. — relaxe! Deixe acontecer. Não tem o que temer. — disse, deixando um sorriso confiante. — certo. — mas ainda bem que vai ser médico!! Já sei com quem vou pegar meus atestados futuros — dizia ela nos fazendo sair daquele climão e caindo numa boa risada. Rimos bastante inventando ideias de como um poderia ajudar o outro e isso durou toda a viagem hahaha. ...
«1234»