1. Experimentado um travestis


    Encontro: 06/10/2018, Categorias: Travestis, Autor: Paula Andrade, Fonte: ContoEroticoComBr

    Eu há pouco tempo atrás enviei a minha narrativa sobre a minha relação com um travesti, a Andrea, o envolvimento dela posteriormente com a minha esposa e me referi a uma ocasião em que a Andrea convidou uma amiga dela, a Michele, e as duas acabaram me comendo. Nos comentários sugeriram que eu relatasse quando as duas fizeram uma DP com a minha esposa e como foi o seu relacionamento dela com o ex namorado. Bom, como eu disse, continuamos tendo a Andrea como nossa parceira e no meu caso, sem a minha esposa ter conhecimento. Continuo tendo atração por travestis (somente). A Andrea tem se dedicado mais a outras atividades e isso é bom. A sua amiga Michele continua um mulherão cuja forma física te dá a entender logo como ela é pelada ou com sua tanguinha vermelha. O volume por mais bem guardado não tem jeito de ocultá-lo totalmente. Já me pegaram outras vezes e sempre me deixam extenuado. As duas já gozaram no meu cu, uma após a outra e levei mais de um dia soltando porra. Interessante, como não poderia ser diferente, a porra continua com a mesma temperatura que sai do corpo de quem te fode, independentemente do tempo decorrido após a ejaculação. Ou seja, quentinha a qualquer momento. Não tem como você não gostar. Eu disse que foi a partir do meu relacionamento com a Andrea que a minha esposa acabou por ser comida por ela. Eu mesmo tomei esta iniciativa a partir das conversas que tínhamos e da aceitação da minha esposa em colocar em prática nossas fantasias. No dia em que ... tivemos a visita da Andrea, acompanhada por sua amiga, a minha esposa foi pega de surpresa pois apenas eu estava sabendo. Na primeira vez quando a Andrea comeu somente a buceta dela e aí tudo bem, porque a buceta é muito elástica, mesmo com um pau de jumento, ela aguentou o regaço. Mas quando foi a vez do cuzinho levar a tromba ela viu a avó dela atrás do toco como se dizem. Eu que o diga o quão tive que rebolar, literalmente, para ser penetrado por aquela pistola. Você que vê sites eróticos pode imaginar uma pica tipo as daqueles negros dotados. Ao chegar em nossa casa, logo a Michele se familiarizou com minha esposa auxiliada pela sorridente (e sacana) da Andrea. Ela disse para a minha mulher que desta vez a dose seria dupla. Minha mulher logo retrucou: as duas de uma vez?? Não vai dar! Ao que respondemos: Vai!!! Despiram-se todas e a minha mulher fez um boquete em ambas tornando suas picas em ponto de ataque. A minha mulher deitou-se lado de tal forma que Andrea foi na buceta e a Michele que tem o cacete ligeiramente menor foi no cú. Fizeram um sanduiche. Primeiro a minha mulher levantou a perna para que a Andrea introduzisse seu caralho e depois, já encaixada na frente veio a Michele por trás e aos poucos também foi encaixando sua potente vara. Eu fiquei sem vaga no espetáculo por falta de espaço. A intenção era colocar meu pau na boca da minha mulher, só que prejudicaria a performance da Andrea. O jeito foi trabalhar como ajudante e para minha satisfação tive que intervir ...
«12»