1. Era trans. da minha esposa, agora do cunhado também, delicia ser dos dois.


    Encontro: 06/10/2018, Categorias: Incesto, crossdresser, Amor / Romance, Gays / Homossexual, Autor: sandrinha, Fonte: CasadosContos

    Era trans. da minha esposa, agora do cunhado também, delicia ser dos dois. Sou bem casado, amo minha esposa e a nossa maneira somos felizes não faltava nada. Temos meia idade em torno de 40 anos, ela é morenos claros, cabelos lisos negros, olhos castanhos, pernas lindas e gostosas, têm 1,60 alt. Pesa 55 kls. Um tesão de mulher, eu moreno claro, pernas grossas, 1,75 alt. Peso 80 kls. Vivemos há muitos anos com sexo completo, o que vou falar no começo acredita que muitas pessoas também fazem, não contam por timidez ou vergonha, é o seguinte; há muitos anos uso roupas intimas feminina, minha mulher sempre compra para ela e para mim lingeries e até algumas roupas de mulher, em casa quando sozinhos sempre fico de calcinhas e soutiens, meus peitinhos cabem direitinho nos soutiens, pois ela sabe como eu gosto e sabe bem o tamanho de minhas tetas, pois chupa e beija diariamente. Ate ai é tudo normal, fazemos sexo eu vestida de lingerie e ela também nos amamos com duas lesbicas apaixonadas, ela me ama como louca e eu a amo, temos um consolo que quando o sexo esta bem quente ela usa e come meu cu eu adoro ser fudida por ela, com amor e carinho, com o tempo a coisa foi esfriando até que chegou próximo ao natal e ela foi fazer compras, trouxe um lindo conjunto de lingerie preto brilhante como eu gosto e disse esta noite vou te fazer minha putinha, vai comer seu cu e gozar em sua boca bem gostoso, eu disse que bom vou gozar somente sentindo o pau no meu cu, sem tocar no meu pau, obrigado ... minha amada querida. Quando chegou a noite tomei um banho, ela depilou minhas pernas e o cuzinho e veio para cima de mim, com lingeries vermelhas, acredito que até ai muitos casais fazem isso tenho quase certeza que é comum entre casais, o tesão era tanto que esquecemos que não estávamos em casa sozinhos, seu irmão estava em casa, pois iremos viajar logo pela manhã ele estava no outro quarto descansando e não nos lembramos disso, Marlene como de costume não trancou a porta, pois vivemos os dois sozinhos, ai ela me beijou eu a beijei, ai ela quis me virar de bruços e foi cuidar das minhas costas, depois lambeu o rego do meu cu e foi descendo a língua, até chegar ao meu cu eu gemi de prazer, estava delicioso eu entregue aquela tarada, falei depois vou comer seu cu também ouviu putinha, ela continuou enfiando a língua no meu cu, ai colocou a cinta peniana e vi aquele pau que adoro apontando para mim, deitei=me e ficando de quatro preparei para receber meu pau delicioso no cu, ela então colocou o pau e foi enfiando bem gostoso, eu sentia cada centímetro entrando, gemia e até chorava de prazer, que delicia ter o cu penetrado por um pau, ai gozei sem tocar no meu pau, somente com ela fodendo meu cu, tirando e pondo aquela delicia dentro de mim, gozei com gritos e ela também amou me possuir, quando fui me virar para comer a buceta dela, olhei para a porta e vi meu cunhado irmão de minha esposa parado olhando, com o pau duríssimo na mão e tocava punheta me vendo ser comida pela sua ...
«1234...7»