1. Por curiosidade, acabei me dando mal (PARTE 4)


    Encontro: 01/10/2018, Categorias: Virgem, Anal forçado, Anal, Humilhação, Submissão, dotado, Infidelidade, Traição / Corno, Traição / Corno, Casada, Heterossexual, Autor: Subm, Fonte: CasadosContos

    CONTINUAÇÃO DO CONTO, POR CURIOSIDADE, ACABEI ME DANDO MAL. Eu poderia ir embora, e pedir divórcio, mas não, eu amava aquela mulher e estava paralisado com meu pau explodindo, não conseguia ir na direção deles pra acabar com tudo, e dessa vez não a chamaria pra ir embora, pois sabia que ela não iria. Novamente me crucificava enquanto ele a pegava pelo cabelo e literalmente fodia sua boca, enfiando até a garganta, fazendo ela engasgar e babar. Acabei me sentando numa cadeira de canto e comecei a assistir tudo, com aquele velho e conhecido misto de tesão e remorso por novamente estar aceitando aquilo. Antônio continuava fodendo a boca de Júlia, e em determinado momento acabei apertando o pau por cima da calça, Antônio viu e disse: -Olha lá putinha, o corninho já tá de pau duro e olha que eu nem coloquei na sua bucetinha ainda hein, acho que quando eu te colocar de quatro e fazer você empinar esse rabo gostoso, ele goza sem se tocar. E ria da minha cara. As coisas que ele dizia aumentava minha humilhação e consequentemente meu tesão. Ele tirava o pau da boca dela batia punheta enquanto ela chupava suas bolas, batia o pau na cara dela, reforçando a afirmação de que iria arrombá-la, mostrando o quão macho ele era. Num determinado momento pensei, com quantas mulheres ele já tinha feito aquilo, e que Julia era apenas mais uma. Sentia-me mal, por ela estar sendo tratada daquela maneira, mas meu pau me fez voltar a atenção pro meu tesão. De repente ele a pegou pelo cabelo e falou: - ... De quatro na cama putinha. Me esposa me olhou com cara de triste e sussurrou baixinho: - Desculpa amor, eu te amo. E pôs-se ma posição que Antônio mandara. Aquilo fez meu tesão explodir e se eu não tivesse apertado a canal do pau, teria gozado na hora. Antônio somente ria da situação. Chegou perto dela e levantou o vestido colado de Júlia, liberando aquela bunda linda e branca que ela tinha e tirou seu salto. Não pôde deixar de comentar a respeito da minúscula calcinha que a princípio Júlia tinha colocado pra mim. - Que calcinha mais pequena, é realmente uma putinha mesmo. E lascou um forte tapa na bunda dela que ficou vermelha na hora, e a fez soltar um gritinho. Vou foder esse rabo até você não querer mais cadela. Antônio, como quem não tinha pressa, começou a massagiar devagar a bucetinha de Julia ainda por cima da calcinha, fazendo com que ela mordesse os lábios e se arrepiasse inteira, aos poucos ela começava a rebolar e tomava umas palmadas na bunda vez ou outra. Ele começou a acariciar a bunda dela e passar a mão por toda extremidade traseira de sua calcinha, indo até o meio das costas e descendo, numa dessas descidas ao chegar na calcinha, ele agarrou o pano fino e numa fração de segundos a puxou rápido, arrancando-a num movimento apenas, Julia não pôde esconder o susto e olhou pro Antônio assustada, então ele disse rindo: Calma putinha, é seu macho que tá aqui, estamos apenas começando e abaixando atrás dela começou a beijar sua bunda. Quando sua língua tocou a buceta ...
«1234»