1. COMO DESCOBRIMOS O PRAZER - narrado por ela


    Encontro: 26/09/2018, Categorias: Anal, Dupla penetração, Traição / Corno, mfm, Exibicionismo, Menage, Fantasias, Heterossexual, Autor: kasal30epoucos, Fonte: CasadosContos

    Olá esse é o meu primeiro relato que torno público, e como é o primeiro, vou começa dizendo como tudo começou. Como são fatos reais, vou por questão de privacidade trocar os nomes dos envolvidos. Me chamo Tânia, tenho 34 anos, 1,65M, 57Kg, branca com sardas, cabelos lisos e compridos, e tenho um corpo que foi muito bem preservado, sem muitos excessos ou faltas, tudo no seu devido lugar e muuuito proporcional, inclusive acham que tenho vinte e poucos anos, (acho que deve ser por causa das sardas). Meu marido é o Sérgio, ele é maravilhoso, um presente que a vida me deu, brigas foram raras, é um homem com H que sabe tratar bem uma mulher, ele tem 36 anos, 1,80M, 88Kg, branco também, cabelos castanhos e também bem proporcional. Nós nos conhecemos a mais de 15 anos atrás, e foi Amor a primeira vista, ele foi meu primeiro e único namorado, amante e parceiro, e estamos casados a 10 anos. Somos um casal normal, visto por amigos e sociedade que nos cercam, como o par perfeito, ambos trabalhamos e temos uma vida financeira bem estável e resolvida, o que nos proporciona realizar quase todos os nossos desejos materiais. Na cama sempre fomos muito desencanados, talvez por estarmos juntos desde muito jovens, digamos que aprendemos um com o outro, e de forma natural fomos evoluindo tanto nas aventuras a dois como nas fantasias e curiosidades, e com o tempo passamos a topar de tudo na cama, desde fantasias, brinquedos eróticos, sexo anal, vídeos pornográficos e tudo mais que a imaginação ... desejar, bem sempre fui do pensamento que dentro de quatro paredes, entre duas pessoas vale tudo. Como disse que ia contar como tudo começou, não me lembro bem a quantos anos atrás, mas ainda namorávamos e morávamos em locais diferentes, um belo de um dia eu encontro sem querer (acho que ele não esperava que eu iria encontrar, ou esperava?), dentro de uma gaveta de seu quarto, alguns papéis, que a princípio pareciam textos da faculdade dele, mas ao ler, percebi tratar-se de contos eróticos que ele havia imprimido da internet, e que para minha surpresa falavam sobre uma mulher casada que era dividida pelo seu marido com outro homem, com direito a todos os detalhes daquela relação sexual até então pra mim promíscua, com direito até a dupla penetração. Até admito que no meu imaginário aquela mulher, que naquele conto se chamava Helen Regina, devia ter sentido muito, mas muito prazer com aquela forma DIFERENTE de fazer sexo, de ter a sua disposição dois homens tarados e loucos por comê-la de todas as formas imagináveis, com seus membros grandes e duros como pedra à sua disposição, para sentí-los preenchendo todas as suas cavidades! Mas isso era errado, minha educação rígida não permitia eu nem imaginar aquilo, o que na realidade nunca havia imaginado mesmo, então, como é que podia meu namorado ter tesão por aquilo? Que por mais prazer que no meu agora novo imaginário pudesse dar, tratava-se de uma relação de desrespeito. Mas, acabei relevando, e não dizendo nada para ele, afinal, ...
«123»