1. RELATOS DE UM HOMEM RECENTE: O aluno e a professorinha


    Encontro: 26/09/2018, Categorias: sala de aula, mulher mais velha, gostosa, Professora, Professorinha, sonhos eróticos, Sexualidade, Virgindade, adolescência, Masturbação, Punheta, puberdade, Heterossexual, Autor: Marquês de Sade, Fonte: CasadosContos

    pai e no intervalo entre as aulas, pude desfrutar aquelas imagens que me davam prazer, pois apenas apreciando aquela revista o meu cérebro despertava as substâncias necessárias para me levar a loucura. Os dias se passaram e durante o intervalo eu e mais dois amigos revezavam a revista muito bem escondida dentro de um livro de geografia, assim, cada um tinha cinco minutos no banheiro para tocar a bronha, não sei se era o medo de ser descoberto, não sei se era o anseio de ter tempo exato para durar aquela sessão, mas aquelas foram as melhores punhetas de minha vida, pois me lembro que as modelos ganhavam vida, simplesmente saiam da revista e começavam a acariciar os seus seios siliconados com cara de safada, simplesmente elas lambiam a próprio peito olhando para mim de forma fatal para logo depois enfiar uma das mãos na vagina para começar a gemer feito uma puta. O que é a imaginação, não é mesmo? Não demorou para que a revista fosse descoberta e eu ficasse sem ver uma mulher pelada por muito tempo, assim, o tempo passou e eu praticava futebol todos os dias, aliás, o meu sonho era jogar profissionalmente e o primeiro passo era representar a minha escola nos jogos estudantis, ora, com catorze anos me considerava o maioral, me considerava jogando na seleção brasileira, quem diria que os sonhos mudam com o tempo... Não sei se foi por causa do esporte ou por causa da idade, mas me lembro que cresci repentinamente, chegando inclusive ser mais alto que meu pai e por já me ... considerar homem deixei um bigode ralo na minha face, mas era apenas um menino que sentia os testículos doerem e vontade de gozar e como gozava solitariamente puto da vida porque o meu sonho já não era apenas ver uma mulher nua, não, o meu sonho era acasalar com uma fêmea, todo o dia sonhava no banheiro, batendo uma brusca punheta, que havia penetrado uma vagina e que ejaculava intensamente dentro dela, mas parecia algo tão distante, parecia ago tão impossível naquela altura da vida... Minha primeira namorada foi uma menina gordinha e muito bonitinha com faces rosadas e seios grandes que resvalavam inocência, pois não importa que seja gorda, sim que os seios sejam maiores que a barriga e os dela eram enormes, tão grandes que eu gostava de apertar entre os becos da minha pequena cidade, assim, me lembro que eram muitos beijos enquanto eu apertava aquelas tetas de moça donzela enquanto roçava o meu pênis nela para que ela entendesse que eu queria era fodê-la da forma mais vigorosa possível, mas acho que ela se assustava com as minhas investidas, pois sempre fugia ruborizada, aliás, antes de qualquer coisa, quero destacar que eu era um idiota, um rapaz que não sabia tratar uma mulher como merece, pois apenas queria transar, queria penetrá-la como macho, tirar sua virgindade e abandoná-la, porém depois de muitos anos me arrependo disso. Era verão, início do ano de 1994 e havia levado aquela pobre coitada para um terreno baldio e sem nem pensar comecei a beijá-la como um animal, um beijo ...
«1234...9»