1. Fantasia no posto da estrada


    Encontro: 21/09/2018, Categorias: Exibicionismo, Esposa, Heterossexual, Autor: Casal atrevido, Fonte: CasadosContos

    Como sabem, eu e a Su já realizamos algumas fantasias bem picantes e corajosas, que envolveram alguns amigos nossos, principalmente aqueles que sabíamos ter muito tesão por ela, desde quando namorávamos. Como decidimos apimentar nosso sexo com fantasias, inicialmente virtuais, e perdemos o controle, querendo realizá-las de verdade, resolvemos fazer com os amigos próximos que julgamos discretos e confiáveis. Depois liberamos um pouco mais, como verão em meus outros relatos (procure por Panet nesse site). Já fazia muito tempo que não fazíamos nada novo, mas como estávamos com vontade de uma 'aventura' nova, decidimos realizar uma vontade de muito tempo da Su, de se exibir num posto de beira de estrada, cheio de caminhoneiros. Viajamos para nosso sítio numa sexta-feira à noite, e a Su já foi preparada para deixar os homens de pau duro. Estava uma noite quente, o que ajudou, pois a Su vestiu um vestidinho leve e curto, com um tecido bem molinho que se amolda no corpo, ressaltando a bela bunda arrebitada que ela tem, aparecendo a marca da minúscula calcinha enfiada naquele rabo gostoso. Escolhemos um posto que estava com muitos caminhões parados, e muitos homens sentados em umas mesas e cadeiras até o lado de fora do restaurante. Tinha um lugar para parar o carro bem na frente dessas mesinhas, e a Su resolveu apavorar desde a chegada. Quando eu parei já atraímos vários olhares, porque os safados já viram que dentro do carro havia uma gostosa. A Su abriu a porta, já deixando à ... mostra as lindas coxas morenas, e quando foi descer foi inevitável que uns 5 caras de uma mesa vissem sua calcinha, que de tão pequena deu para ver os lábios da buceta mordendo o fio dental. Cheia de tesão e ansiedade, ela resolveu dar um presente ainda mais gostoso para aqueles homens que a comiam com os olhos. Desceu do carro, abriu a porta de trás para pegar sua bolsa, que tinha deixado propositalmente do outro lado do banco, para que quando abaixasse para pegar tivesse que praticamente deitar no banco, deixando à mostra sua bunda, com a calcinha toda enfiada no rabo. Fez de conta que pegava alguma coisa na bolsa, para demorar mais e deixar os marmanjos de pau duro se deliciando com aquela cena maravilhosa. Quando levantou e saiu, virou para trás e deu um sorrisinho bem maroto para os homens, que não deixaram de fazer comentários em sua direção, baixinho para que eu não ouvisse: 'Gostosa', 'tesão', 'que rabo, hein', 'vem ver o que você fez comigo, morena!'. Entramos e enquanto eu fui ao banheiro, ela desfilou entre as prateleiras se mostrando também para os homens que estavam no bar e nas mesas. Não tinha um que não a olhava, o que a deixou ainda mais tesuda. Foi para uma prateleira que tinha uns doces, bem ao lado do vidro onde aqueles 5 caras estavam sentados do lado de fora, que a essa altura só olhavam para ela lá dentro. Sentindo o frisson que estava provocando naqueles homens, foi mexer ainda mais com eles. Procurava as coisas que estavam na parte de baixo da prateleira, ...
«123»