1. Corno de sorte


    Encontro: 18/09/2018, Categorias: Mistério, Assassinato, Revelação, Dor, mijada, escravinho, dominação de menino, Punheta, Primeira vez, Hétero, Virgindade, Virgem, Orgasmo, NAmor / Romanceo, Amigos, nerd, Amor / Romance platonico, Academia, banheiro, banheirão, Amor / Romance A PRIMEIRA VISTA, bad boy, marrento, Teens, adolescência, Duvidas, Humilhação, cuck, vadia, NAmor / Romanceada, Traição / Corno manso, Nudez, Traição / Corno, hotel, médico, médica, Infidelidade, Traição / Corno, Anal, Oral, Vaginal, Seios, Esposa, marido, amante, Heterossexual, Autor: sexlife, Fonte: CasadosContos

    Novo site galera! Visitem! contos e muita putaria https://kxcontos.blogspot.com.br/ Geralmente costumo me achar um cara de sorte. Tenho 25 anos, classe média,moreno, alto, porte atlético e com uma bela namorada. Minha namorada,Raquel, tem 28 anos, ela é branca com cabelos negros levemente ondulados, seios fartos, uma bunda redonda e coxas grossas que chamam muita atenção enquanto está andando. Uma boca pequena, mas com lábios grossos e um olhar marcante. Bem, como eu disse,costumo me achar um cara de sorte. Sempre fomos muito ativos e gostamos muito de esportes e afins. Mas, de uns dias pra cá, tenho reparado que minha namorada têm chamado muito a atenção dos homens, muito mais do que de costume. Esses dias, estávamos na academia, ela, fazendo agachamentos e eu do outro lado da academia, na área de pesos livres, fazendo supino, quando eu estava chegando perto do bebedouro, reparei um grupo de homens no canto comentavam sobre ela. Gesticulavam e olhavam. Num primeiro momento, fiquei com um certo ciúmes, estava de longe e passei desapercebido sobre suas conversas, e resolvi ver o que dava. O papo deles não havia nada de muito diferente dos outros papos de homens sobre mulheres, comentavam dos seios, boca, bunda e coxas. Mas, de repente, um deles disse aos amigos "será que temos mesmo chance?". Fiquei intrigado com aquele comentário, me afastei e voltei a malhar, dessa vez perto dela. Saímos da academia e meu susto passou. Minha namorada era uma moça na dela, não era de ficar ... dando papo pra homens por aí, por isso deixei isso pra lá, fomos embora. Nesse mesmo dia a noite, havíamos combinado de jantarmos na casa de uns amigos. Apesar de ser na dela, Raquel sempre gostou de se arrumar, nesse dia, colocou um vestido curto, soltinho com um belo decote e salto alto. Assim que chegamos na casa da Brenda, uma amiga de longa data da Raquel, seu namorado Gustavo estava na porta do prédio para nos recepcionar, deu um longo e apertado abraço na Raquel, e trocamos um aperto de mão. Assim que nós jantamos, abrimos um vinho e começamos a falar bobagens e assuntos sobre sexo. As coisas iam rolando com risadas e brincadeiras, até que Brenda me perguntou "e você, dividiria a Raquel com alguém?" Aquela pergunta me acertou como uma pedra, no mesmo momento lembrei dos caras da academia, mas, em vez de vir somente aquele sentimento de ciúmes, veio um tesão junto. "Claro que sim, não existem diamantes de um dono só" respondi aos risos. Depois do jantar deixei Raquel em sua casa, e, indo para casa fiquei pensando naquela cena dos três rapazes. Será que ela me trairia? Será que se eu deixasse, ela se deitaria com outras pessoas? No dia seguinte, como sempre fazia, encontrava minha namorada na academia, geralmente, eu chegava primeiro e a recepcionava, mas, hoje resolvi ficar num canto, ver como ela agiria na academia sem que eu fosse até ela, ou, sem que ela me notasse. Como eu esperava, ela chegou e foi se aquecer, sempre na dela. Então foi para os aparelhos de perna, que ...
«1234»