1. Delícia de formatura


    Encontro: 14/06/2018, Categorias: Heterossexual, Autor: fukinghard, Fonte: ContoErotico

    Tudo aconteceu na minha formatura da universidade, eu e minha namorada tivemos uma noite inesquecível.Depois de dois dias em um churrasco intenso com toda a família e diversas comemorações e homenagens chegou finalmente o grande baile, meu amor estava deslumbrante, ela estava com um vestido simplesmente perfeito e eu com um terno incrível. Sem falsa modéstia, eramos os mais bem vestidos do baile. Esse baile também foi descomunal, 1500 pessoas se divertindo no mais alto nível. Não vou me ater em detalhes dos nossos corpos, cada um nos fantasie como melhor desejar, mas adianto que juntos chamamos atenção por onde passamos.Se iniciou a festa, tudo da mais alta qualidade e muita alegria com toda a família. No meio da pista de dança ouço em meu ouvido meu bem me dizer: "tô toda molhada, vamos pro carro, preciso dar uma relaxada, não vou aguentar mais." Fiquei até assustado, essa mulher tem um fogo incrível, mas esse dia estava ainda pior. Meu pau ficou duro como rocha, que estourando minha calça, não, não é exagero. Nos agarramos ali mesmo como se não tivesse mais ninguém em volta. Esfregava meu pau em sua buceta como uma prévia do que a esperava, aquela era minha noite, nossa noite. Apertava sua bunda de tal forma que sabíamos que ficaria rocha no dia seguinte, amassos tão grandes que era quase um sexo com roupas.Quando saíamos tivemos uma surpresa, estava caindo o mundo de tanta chuva. Impossível sair. Voltamos cabisbaixos para a festa, mas dessa vez para um cantinho escuro ... cheio de casais se pegando. Aquele lugar estava estrategicamente posicionado, quase um motel da festa. Voltamos a nos pegar e mãos percorreram corpos até uma calcinha cair ao chão. Ela se deu conta do tamanho da loucura que estávamos fazendo, eu não. Pisei em sua calcinha e ela não teve outra alternativa que tirar completamente e me entregar. Dei uma profunda cheirada, pouco me importando com o público, e guardei no meu bolso. Ela era completamente minha.Voltamos a dançar, comer, beber, conversar, mas o tesão não ia embora. Pouco tempo depois a chuva praticamente cessou e pudemos ir para o carro. Lá a pegação subiu de patamar. Minha camisa de foi e sua boca variava entre a minha e meu pau. Toquei uma siririca gostosa pra ela que não me permitiu fazê-la gozar e só disse: "começa a fazer o que você sempre quis." Sempre quis fazer anal, mas ela nunca deixou, tentamos algumas vezes, mas nunca deu certo. Comecei a acariciar aquele cu dos meus sonhos e enfiei a pontinha do meu dedo. De repente ela se virou e disse para eu esticar o dedo que ela iria de sentar. Molhei na boca e coloquei em posição, ela veio devagar pra acertar o lugar e de repente sentou contudo dendo um grito que revelou a todos o que estávamos fazendo. Eu com tanto tesão gozei praticamente sem me tocar, ela lambeu cada gota do que caiu em minha barriga e voltamos ao baile nos recompondo.Fim de festa, não poderíamos ir a outro lugar que não um motel. Entramos aos beijos no quarto e roupas voando. Chupei seus seios ...
«12»