1. MEU TIO CAMINHONEIRO (PARTE 1)


    Encontro: 31/08/2017, Categorias: Gays / Homossexual, Autor: marcospeludo, Fonte: ContoErotico

    Morava no interior com minha família. Nossa família era numerosa e morávamos quase todos próximos. Entre meus tios, o Renato sempre me despertou muita curiosidade. Renato era casado com a irmã de minha mãe e eles tinham um casal de filhos. O que sempre despertou minha curiosidade por ele, foi o fato dele ser caminhoneiro. Sempre vivia contando histórias (muitas provavelmente inventadas) aos seus filhos e consequentemente a todos os primos. Adorávamos “viajar” junto com ele nas nossas estradas imaginárias. Quando estava com 16 anos meu primo (seu filho) – que era um ano mais velho que eu – passou a viajar com ele. Porém ele sempre se esquivava prometendo me levar quando estivesse com 18 anos. Claro que na época eu fiquei chateado, porém o tempo fez eu esquecer sua promessa. Pouco depois de completar 18 anos ele falou que se eu topasse, poderia viajar junto com ele. Tive que conter minha alegria, pois deveria aguardar as férias chegarem. Pouco antes do natal partimos. Iriamos até o interior de Minas, totalizando quase uma semana de estrada.Renato era um senhor com seus 50 anos. Típico descendente de italiano, era alto, meio calvo porém com um corpo cobertos de pelos. Tinha um corpo esbelto para sua idade. Era um homem bonito. Sua barriga era levemente marcada pelos anos de estrada. Seu braços eram grandes e peludos. Tinha um par de coxas grande que combinavam com sua bunda arredondada. Gostava de falar, e sempre animado e num tom alto.Antes de sair ele me alertou que a vida ...
    no caminhão nem sempre é fácil. Não teríamos conforto, precisando tomar banho em postos e dormindo na boleira do caminhão. Como eramos em dois, teríamos que dividir um espaço relativamente pequeno. Porém pouco me importava com isso. Estava feliz em pegar a estrada com ele.Saímos cedo de casa, fomos carregar do caminhão e somente após ao almoço conseguimos pegar a estrada. Tio Renato sempre alegre e falante contando vários histórias e estórias que ele tinha vivido na estrada. Terminamos o dia em um posto de gasolina. Já era escuro e estava repleto de caminhões. Falou então que iriamos jantar, depois tomar banho e enfim dormir, pois levantaríamos cedo. Após jantarmos pegamos nossas coisas no caminhão e fomos pro vestiário. Era um espaço reservado para caminhoneiros e até me impressionei com a limpeza e organização do espaço. Tinha vários chuveiros, porém poucos sendo usados. Tinha um homem grande frente ao espelho fazendo a barba, e outro peladão mais ao fundo se enxugando. Era inevitável não ficar excitado com aquele cena. Meu tio colocou suas coisa sobre um banco no meio do corredor e passou a tirar sua roupa. Estava atônico. Ele abriu sua camiseta de botões expondo seu peito peludo. Tirou os sapatos e por fim removeu a calça. Meu tio era um belo exemplar de urso. Ele virou para mim e falou que era pra deixar a vergonha de lado e tomar coragem, afinal ali ninguém ficava olhando ou reparando outro macho. Eu, claro, estava alucinado com aquele situação. Meu tio, para meu quase ...
«1234»