1. Mãe carente seduzindo o filho


    Encontro: 29/01/2018, Categorias: Incesto, Autor: macaul-, Fonte: ContoErotico

    Mãe carente seduzindo o filho Conto de Rico Safadão Ola sou a Carmen (nome fecticio), 40 anos, 170m de altura, 65 kg, morena, peitos volumosos e bumbum médio e empinado. Sou viúva a 10 anos, perdi o meu marido muito cedo com 30 anos, num acidente de moto. Na nossa relação tive o Júnior meu único filho na época ele ainda era muito pequeno. O tempo foi passando e o meu menino cresceu, obtendo as seguintes características: Ele é moreno, 180 de altura, corpo atletico, olhos e cabelos castanhos. Numa tarde depois do tabalho, chego cansada e escuto gemidos vindos da direção do quarto do meu filho, aproximei-me silenciosamente e deparo-me com o meu filho se masturbando com um vídeo no computador, na hora fiquei espantada admirando como o meu filho havia crescido se tornando um homem lindo e forte e com um pacotão nas pernas e como resposta a minha buceta ficou molhadinha, fechei a porta e saí silenciosamente, sem ele notar, direcionei-me rapidamente ao banheiro e acaracei a minha bucetinha carente de pica a alguns anos, imaginando o pau do meu filho possuindo a minha xaninha. Depois de ter gozado muito com o pau do meu filho na mente tive um ataque de conciência, pelo facto do homem que eu desejo ser o meu filho e isso se tratando de (incesto) algo que a sociedade e a religião condenam. Os dias se passaram e eu não tirava a imagem do meu filho na mente e eram varias as vezes em que eu me masturbava pensando no pau do meu filho me possuindo e isso não me deixava sucegada, foi aí ...
    que decide investir no meu filho. Passei no sex shop e comprei diversas peças sensuais para atiçar o meu filho, fui a uma casa especializada e depilei-me todinha com vista a seduzir o meu filho. Depois do meu filho ter chega-do da universidade chamei-o para que desse a sua opinião sobre as os biquinis que comprei. Vesti um conjunto de uma biquíni e sutiã decotado branco e desfilei para o meu filho, que ao me ver teceu elogios ao meu corpo, dizendo que eu era linda, gostosa, que se eu não fosse a mãe dele, com todo o respeito, ele me pegaria ali mesmo. Foi aí que reparei o volume que se formava no seu calção, "pulei" literalmente ao constatar que o meu plano estava dando certo. O tempo foi passando e as envestidas continuavam, eu havia perdido o remorsso e o pudor de mãe e filho e usei os meus poderes para seduzir o meu filho. As coisas agravaram-se num feriado depois de eu e meu filho termos tomado algumas taças de vinho, tocou uma música romântica na rádio e chamei o meu filho para dançar, dançamos bem coladinhos e eu senti o pau dele crescendo enquanto eu rebolava no seu pau, tomamos algumas taças e ja estavamos alegrinhos bem abraçadinhos, foi quando eu escorreguei e nossos rostos ficaram bem próximos, eu sentia a respiração dele e ela a minha. Foi num momento de euforia e puro tesão que o meu filho pousou a sua mão na minha cintura e eu me inclinei ficando mais perto do Júnior e calmamente o beijei, era um beijo alucinante com muito desejo de algo proibido, minha língua ...
«123»