1. Quando o teZão pela mãe é maior que a razão


    Encontro: 28/01/2018, Categorias: Incesto, Autor: putavadia, Fonte: ContoErotico

    Minha mãe me teve aos 16 anos meu pai a engravidou e meteu o pé no mundo deixando-a à própia sorte.Fui criado pelos meus avós, com o tempo minha mãe conheceu alguem casou-se e foi morar em São Paulo e sempre que podia vinha me ver. O tempo passou cresci estudei e vivia bem com meus avós mas uma tia veio morar conosco e as coisas começaram a mudar já estava pensando em sumir quando por força do destino minha mãe apareceu de repente me convidando para morar com ela e minha meia irmã e se quizesse trabalhar com ela pois o marido havia falecido. Gosto muito dela mas minha avó é que me criou. Na época eu tinha 27 e ela 43 mas com todo respeito um tezão de mulher e parecia minha irmã e assim eu vim para sampa, o cara deixou a numa boa situação financeira,uma boa casa e un negócio na área de cosméticos e minha irmanzinha um doce de menina.Bem no começo era difícil chamar aquela mulher de mãe mas fui acostumando, a maioria dos funcionários eram mulheres e de vez em quando olhava para o rabo delas e andava sempre de rola dura e minha mãe viu eu alisando o pacote de rola por cima da calça eu fiquei vermelho e fui ao banheiro bater uma punheta gostosa. Naquela noite ao chegarmos em casa ela até aquele momento com cara de brava sem falar comigo, fui tomar um banho e bater outra punheta pra aliviar do banheiro gritei" mãe me traga uma bermuda e uma cueca por favor,esqueci de pegar!" Deixei a porta entreaberta e ela ao invés de me dar a roupa entrou no banheiro e eu pelado com o cacete ...
    meio duro, rápidamente me envolvi na toalha ela riu e disse " meu filho sou sua mãe não precisa ter vergonha, a propósito sua ferramenta é igual a do seu pai só que a sua é mais grossa" e saiu rindo dizendo que ia tomar banho fazer algo para comermos e ter uma conversa séria. Fui pra sala daqui a pouco ela veio vestida num short que mais parecia uma puta uma camiseta e sem sutiã dava pra ver os biqhinhos dos seios e falou"vamos conveesar depois eu ligo pro restaurante sua irmã vai dormir na casa da colega para estudar.percebi coisa estranha no ar, foi até o barzinho pegou 2 drinks ligou a tv e se aconchegou ao meu lado bebericando e dizendo "sabe filho não quero que voce fique olhando pras meninas no trabalho, sei que voce é homem e já tá mais que na hora de voce arrumar uma namorada", "não conheço ninguem por aqui e não preciso de ninguem, eu tenho você oras" respondi, " filho estou falando de mulher eu sou sua mãe, esqueceu?" Levantei e peguei mais 2 drinks o alcool já tava fazendo efeito e disse " as vezes esqueço que você é minha mãe e as vezes tenho ciumes de voce na loja", oh meu filho não fique assim, a bem da verdade eu acho que o mesmo acontece comigo", levantou-se se aproximou e deu um beijo nos lábios eu abracei-a forte e beijei sua boca de verdade chupei sua língua ela tentou evitar depois cedeu ela sentia minha rola dura na sua barriga semi nua joguei a no sofá levantei sua camiseta e vi os seios com os bicos durinhos comecei a mamar igual um bêbé desci mordendo a ...
«12»