1. A MULHER DO MEU SÓCIO


    Encontro: 01/09/2017, Categorias: Traição / Corno, Autor: ksadopiratining, Fonte: ContoEroticoComBr

    Olá, vou narrar agora o meu segundo conto, que, assim como o primeiro é real, tenho 49 anos, 1,75m 82kg branco cabelos castanho claro lisos, moro em Niteroi RJ, sabe aquela mulher que não é bonita e nem feia.,mas que do nada você fica com tesão e vontade de comer? Ela tem 1,57 mais ou menos, magrinha, uma bundinha pequena, um peitinho rosadinho e pequeno (via sempre sem querer rss) foi o que aconteceu, fui morar na mesma rua do meu sócio e sempre gostamos de festa, fim de semana quando não era na casa dele era na minha, sempre em contato e como eles são do Norte sempre rolava aquele forró, não sou um exímio dançarino mas gostava de dançar e minha mulher não curte muito e acabava dançando eu e a mulher do sócio, até então eu não tinha maldade nenhuma nela, mesmo quando dava aquelas encostadas sem querer, na verdade o tesão por ele aconteceu com um comentário simples do meu sócio em uma conversa formal durante a semana, quando ele comentou que ela levou ele ao salão que ela vai para que ele se depilasse e que ele não conseguiu por doer muito, mas que teve que esperar ela fazer a depilação dela que ela estava sempre com a pepeca depilada, caramba eu fiquei doido, pois, gosto muito de uma pepeca lisinha, me imaginei logo chupando ela em um 69 com a boca na bucetinha e o nariz no seu cuzinho e não tirei mais essa ideia da cabeça e passei a deseja-la, sempre respeitando e sem deixa-la perceber, gosto muito de pegar uma mulher compromissada, mas nunca quis nada com mulher de amigo ... do meu ciclo, mas essa com certeza eu tinha vontade de estar sozinho com ela e falar a vontade que eu tinha de foder gostoso com ela, chupar sua buceta, de meter gostoso na buceta e no cuzinho dela. O meus sócio sempre foi um pica fiel, mas disse ter conhecido uma novinha no posto de gasolina e começou a sair com ela, em um belo dia eu saindo pra trabalhar e vejo ela saindo da garagem e sai em disparada, estranhei e fui atrás, pois, achei que tinha acontecido algo, no sinal de transito, parei ao lado e perguntei se havia acontecido algo, pois, estava correndo muito, ela disse que não que estava tudo bem, insisti e ela disse ta tudo bem, desta forma fui embora, ja estava a uns seis km de distancia quando ela me liga, e diz… não está tudo bem não, e pergunta onde estou, falei logo que estava voltando e ela estou atras da igreja católica, descobri que seu sócio está me traindo, entrei no carro dela no banco da frente e ela começou a falar o que estava acontecendo, que estava arrasada, ela de shortinho jeans e top, coloquei a mão na perna dela e comecei a conversar tentando tirar aquilo da cabeça dela, que ele não era homem disso que era voltado pra família e realmente era, mas ela fala uma coisa que acelerou o meu coração, não vai ficar assim ele vai ter troco, mulher não trai, mulher se vinga, vai pagar na mesma moeda, caraca fiquei louco, mas tentei remediar, não faz isso e tal, mas ela disse que não tinha volta, e aí entrou meu lado safado e disse, bom eu tenho uma coisa pra ...
«12»