1. Minha Prima


    Encontro: 31/08/2017, Categorias: Teens, Autor: Peuharjona, Fonte: ContoEroticoComBr

    Estava numa festa da minha família comemorando o aniversario da minha tia.Quando cheguei minha prima foi bem receptiva, como sempre, mas naquele dia havia algo a mais que não percebi naquele momento, mas que mais tarde descobriria. Durante toda a festa ficamos juntos conversando sobre um tudo, explicava a ela a ausência da minha esposa, pois não estávamos num momento muito bom, estava recém separado, a meses não morávamos juntos, e muito mais ao decorrer da festa, que estava muito boa, animada com a galera cantando e dançando. Já era madrugada quando, comecei a dançar com ela, Black, música bem sensual, Aline se esfregava em mim, e eu nela, estávamos praticamente sozinhos no quintal, então fomos mais ousados, dificilmente pegava na minha prima, apenas pra abraços despretensiosos. E nessa hora não conseguia desgrudar de sua cintura. Conforme o embalo do som íamos nos excitando cada vez mais, comecei a subir minhas mãos deslisando naquele corpo lindo, precionando a no meu corpo onde a encoxava propositalmente para perceber meu pau rígido rossando sua bunda. Ela inclinou a cabeça pra trás no meu ombro e baixinho disse no meu ouvido: – que gostoso. Nesse momento ela se desvencilhou dos meus braços e foi pra dentro da casa. Comecei a rir sozinho já imaginando oq viria logo mais, a final dormiriamos lá na casa da tia. Depois de organizar algumas coisas no quintal, minha tia nos chamou e nos disse que dormiriamos na sala, mas que só tinha um colchão de solteiro e o sofá. Hahaha, ... “oh tia sem problemas durmo aqui msm no sofa e a Aline pode ficar com o colchão.” Minha prima já se fez de recatada e já exclamou com nossa tia, que o sofá era desconfortável para dormir e não via problema de dividir o colchão comigo. Minha tia não estava em condições de decidir nada estava alterada por causa dos drinks e deixou que nos virassemos. Fomos nos deitar, a tia ainda estava no banheiro próximo da sala, então ficamos quietinhos. Me posicionei pra ficarmos de conxinha e logicamente encoxa lá, a abracei, ela pegou minha mão e começou acariciar seu rosto, correspondi ao carinho, logo ela começou a lamber e chupar meus dedos, bem de vagar, aquilo me excitava ainda mais já imaginando aquela boquinha engolindo meu pinto, comecei a beijar e morder seu ombro e dar alguns suspiros sussurrando seu nome no ouvido. Assim que nossa tia passou pela sala e fechou a porta do quarto, saltei pra cima da Aline, beijando seus lábios carnudos e macios, ela foi prontamente tirando minha camiseta enquanto beijava e mordia meu peitoral, senti um leve arranhão nas costas que me fizeram acreditar que ela gostava de algo mais quente. Puxei sua calça, em fraçao de segundos, e fui pra cima dela acariciando sua buceta com o dedo por cima da calcinha, falei olhando com uma cara de tarado pra ela, “que agora não teria mais volta”, ela sorrio e mais safada ainda me responde: “me fode”. Putz quase explodo minha bermuda nessa hora. Ela se sentou e começo a abrir meu cinto, abaixou minha bermuda junto ...
«12»