1. O Caipira Mauricinho Que Me Virou do Avesso - parte IV


    Encontro: 31/08/2017, Categorias: Declaração, Amor / Romance, Fantasia, Fetiches, Sexo, Gays / Homossexual, Autor: ÉREBO_P4G, Fonte: CasadosContos

    Já deviam ser umas nove da noite quanto me deitei. Nunca tinha participado de um jantar tão longo e tão incomum como aquele. Os pais do Maison só deixaram ele e eu na casa deles e foram direto para a festa. Subi tão rápido que qualquer um que eu passasse não teria nem tempo de reparar em mim. Fui direto pro quanto onde tinha deixado minhas coisas e me joguei na cama. Estava quebrado da viagem e das longas conversas inconvenientes. Fiquei tão cansado que nem troquei de roupa. Só tirei meu tênis e minhas meias e já caí na cama. Liguei o ar condicionado e fiquei ali. Era bem confortável, perfeito pra chamar o sono, mas eu insistia em ficar acordado. Fiquei ali pensando no monte de coisas que tinha vivenciado só naquele dia. A imagem dos pais dele me vinha toda vez que eu fechava os olhos. As perguntas que eles me fizeram junto com o monte de comentários que fizeram sobre mim, a maioria meio que atacando o Maison não saíam da minha cabeça. Fiz o que pude pra relaxar até que ouvi o rangido baixo da porta se abrindo. Maison entrou bem sorrateiro, mas eu ainda conseguia ouvir seus pés pisando no carpete que cobria todo o chão do quarto. Eu estava de lado para a parede oposta à porta. Ele veio por trás, deitando na cama e passando seu braço por cima do meu corpo e encostando seu corpo no meu. Uma série de beijos tranquilos e delicados me atacou, indo da parte de trás da minha cabeça até o meu pescoço. — Tá gostando da hospitalidade? — ele sussurrava no meu ouvido de um jeito ... meigo e safado. — Você tem o seu quarto... — disse meio sonolento. — Tenho, mas eu prefiro ficar nesse aqui! — ele me virou e me deu um beijo. — Você não presta! — sorri, meio tímido. — Eu nunca prestei! — ele sorriu de volta e me deu outro beijo. — E aquelas coisas que seus pais disseram? Você já amarrou pessoas durante a foda? — não me aguentei e perguntei. Percebi a decepção dele na hora. — Poucas vezes! — ele admitiu, sem graça — Eu gosto de brincar durante a transa. Amarrar ou ficar amarrado é um dos meus fetiches favoritos, mas eu quase n faço isso... Só quando o outro cara também concorda. — Quer dizer que você gosta de dominar... — provoquei. — Ou ser dominado! Já fui passivo também algumas vezes. — E comigo? Você dominaria ou se deixaria dominar? — perguntei, em tom de quem não quer nada. — Isso é uma pergunta ou é uma sugestão? — ele sorriu, safado pra mim. — Só tô curioso... — desviei o olhar. — Mentira! — ele quase urrou e me atacou com outro beijo — Você quer que eu sei né safado?! — Eu não tenho nada contra quem faz isso... Mas deixa pra outra hora, tô muito cansado hoje. Virei de lado de novo e fiquei de costas pra ele. — Ah, mas não tem problema! — ele me virou de bruços e subiu nas minhas costas. Seu pau estava certinho na minha bunda — Eu faço você relaxar rapidinho. Ele começou uma massagem lenta no meu pescoço e foi descendo bem devagar pelos meus ombros e minhas costas. Eu ficava sonolento e com tesão cada vez que sentia aquelas mãos grandes me apertarem e ...
«1234...11»