1. Foda no Carro Novo


    Encontro: 27/02/2019, Categorias: Gays / Homossexual, Autor: neivaleo, Fonte: ContoErotico

    novamente e subiu no meu colo, e ficamos naquele beijão sôfrego, com gemidos e com ele forçando sua bunda pra cima do meu pau. Tive uma ideia, mandei ele se levantar e ficar de pé, meio escondido pelas pedras e pela vegetação. Vítor obedeceu, e se assustou quando abaixei sua sunga o suficiente pra deixar aquela bunda morena e gostosa de fora.- Apoia a perna ali. - falei. - Quero ver esse cuzão gostoso bem aberto pra mim..Vítor obedeceu, gemendo e me olhando por cima do ombro. Dei uns tapas naquela bunda enquanto vigiava o perímetro, então mirei e meti a língua toda de uma vez dentro daquele cu gostoso. Vítor teve que tapar a boca logo depois de soltar um gemido alto e agudo, e eu apertei aquela bunda com força.- Aguenta, sua putinha! - falei, enquanto dava um tapa na bunda do meu negão gostoso. Continuei a linguar aquele rabo gostoso, apertava sua bunda e metia língua naquele cuzinho quente. Ficamos naquela putaria por mais uns minutos, depois botei meu pau pra fora e fiquei roçando com ele naquele cu gostoso. Vìtor gemia, e rebolava gostoso. Falei que tava com saudade de ficar dentro daquele cuzinho, mas aí ele disse que tava com medo de me dar ali e aparecer alguém. Nos recompomos, ficamos só nos beijos e carinhos até que Vítor foi olhar a hora e disse que dentro de umas horas tinha que estar no seu treino de dança.Voltamos pro carro, nos secamos, e Vìtor pediu minha toalha emprestada pra poder tirar a sunga. Tive então uma brilhante ideia e, enquanto Vítor foi se ...
    acomodar no banco do passageiro, me enrolei na toalha, tirei a minha sunga, atirei no banco de trás e disse que ia voltar daquele jeito. Nisso meu negão safado já tava sorrindo, sacana, e botou a mão em cima do meu pau, que tava meia bomba e rapidamente voltou a crescer. Arranquei com o carro da praia e Vítor pôs-se a me masturbar, olhando do meu cacete pros meus olhos, sério e cheio de tesão.-Você é um puto, safado, gostoso. - ele me disse.- Gostoso é esse meu pau... Bota a boquinha, prova aqui... - eu respondi, com um sorrisinho.Vítor não respondeu e imediatamente abocanhou meu pau, chupando até o talo. Chupava, guloso, tirava todo meu pau da boca e depois colocava todo de volta. E eu dirigia, com o máximo de cuidado de conseguia, gemendo rouco com meu pau na boca do meu dançarino gostoso. Aproveitava pra dar uns tapas na bunda daquele gostoso e Vítor gemia, desenfreado. Passados alguns quilômetros, avistei a entrada de um loteamento esquecido e isolado e parei o carro debaixo de uma árvore, na entrada de uma rua de barro.- Tira essa bermuda, quero ver esse cuzão de novo. - falei, já me livrando da toalha e deixando meu pau duro livre. Vítor tirou a roupa enquanto nos beijávamos, e ele se ajoelhou no banco do carro e empinou o bundão pro meu lado. Lambi aquele cu com ferocidade, lembia e enfiava a língua dentro dele, batia naquela bunda deliciosa, ficava louco. Vítor gemia muito, descontrolado, sem pudor. Com os vidros do carro fechados, começamos a suar profusamente e falei pra ...