1. A primeira experiência


    Encontro: 27/02/2019, Categorias: Incesto, Autor: Coninha, Fonte: ContoEroticoComBr

    Olá! Eu não me vou apresentar porque acho que isso não é importante, o que é importante que vocês saibam é que eu sou uma putinha e vou aqui contar como foi o meu primeiro contacto com uma piroca. Houve um dia em que eu saí mais sedo da escola e quando cheguei a casa vi o meu irmão a bater uma punheta (ele nem se apercebeu que eu entrei), fiquei um bocado a observá-lo, comecei a ficar com a cona húmida e a acaricia-la até que me vim e saí de casa antes que o meu irmão reparasse que eu estava ali. A partir desse dia passei a tentar ver o meu irmão nu ou a bater punheta e também comecei a agarrar-me a ele frequentemente beijá-lo, abraça-lo e fazer outras carícias é também a sentar-me no seu colo e sentir a sua piça dura e além disso passei a andar só de T-shirt e cuequinha quando estávamos sozinhos em casa e estas situações levavam a que eu me sentisse excitada e me masturbasse frequentemente. Houve um dia em que tive uma festa da escola e chamei o meu irmão ao meu quarto para que me desse a sua opinião sobre um vestido, quando ele chegou ao quarto eu perguntei: – O que achas deste vestido? – Fica-te bem mas vê-se a alça do sutiã. Eu já sabia disso mas este facto serviu de pretexto para o que eu fiz de seguida que foi baixar a parte de cima do vestido e tirei o sutiã de forma a expor os meus peitinhos ainda em formação, voltei a vestir a parte de cima do vestido e perguntei: – Assim fica melhor? – Fica. Algum tempo depois disse-lhe: – Posso fazer-te uma pergunta? – Podes. – ...
    Não sei – fingindo embaraço – é algo íntimo, tem a ver com o meu corpo. – Podes estar à vontade. Compreendo que tenhas as tuas inseguranças. Tentarei responder-te o melhor que puder. – A minha amiga Sofia amanhã vai com a sua prima e a sua tia para a piscina de sua casa – mentira – convidou-me para ir com elas e eu não sei se devo ir. – Porque não deverias ir? Deve ser divertido. – é que elas costumam fazer topless e … sabes como é … parece mal… eu… não fazer também – as hesitações eram fingidas. – E qual é o problema? Afinal só vão estar lá mulheres. – É que os meus peitinhos são pequenos e… tenho vergonha. – Tens 1* anos, é normal que os teus peitos não sejam grandes. Ainda vão crescer. – Mas eu tenho vergonha. Achas …achas… que os meus peitinhos são bonitos? – Não sei, nunca vi. – E no outro dia? Quando te perguntei pelo vestido. – Nem olhei – mentira. Tirei a T-shirt (estava sem sutiã), expus os meus petinhos e perguntei: – Então são bonitos? – São. – Mas pequenos. – São normais para a tua idade. Já namorei com uma rapariga que tinha os peitos mais pequenos. – A sério? Ele colocou a mão direita sobre a minha mama esquerda e disse: – As tuas são maiores. – Tens a certeza? Ele percebeu o que eu pretendia e colocou as duas mãos nas minhas mamas e disse: – Vou demorar um bocado, preciso de confirmar para ter a certeza- após algum tempo (durante o qual notei que a sua piça ficou dura) – confirmo… as tuas são maiores – e sai a correr para o seu quarto onde bateu uma punheta. No ...
«12»