1. O amante da minha mãe


    Encontro: 27/02/2019, Categorias: Incesto, Autor: gordinha-insaciavel, Fonte: ContoErotico

    Minha primeira vez aqui no site...Me chamo Danielle, tenho 23 atualmente, sou morena, cabelos compridos, olhos castanhos escuros, boca carnuda, sou gordinha do bundão e peitão, coxas grossas e definidas, tinha 20 quando isso aconteceu... Minha mãe sempre foi muito viciada em trabalhar, ela não conseguia ficar em casa desempregada, "parada" por muito tempo, então sempre que surgiu uma oportunidade de emprego ela ia lá, e se arranjava! Sempre ficava sempre tempo para mim e meu irmão, desde os meus 15 quando ela se divorciou do meu pai, ela mergulhou no trabalho e meio que "esqueceu" da gente, ela trabalhava em uma lanchonete no centro da cidade na época, e eu só estudava, era da casa para escola, da escola pra casa, eu nunca me interessei pelos meninos da escola, eu me interessava pelos professores já, eu tinha um tesão no meu professor de educação física dessa época, nunca consegui dar pra ele, mas houve noites em que me masturbava e dormia pensando nele, mas isso eu conto outra hora... Minha depois que separou do meu pai vivia pro trabalho e pro namorado que ela arranjou, um coroa de 50 e poucos anos, negro, nem gordo nem magro, gentil e muito educado, não fazia meu tipo, mas ele tratava minha mãe muito bem e fazia bem a ela também... apesar de vê - los tão feliz me satisfizesse imensamente, algo me deixava curiosa , como minha mãe que vivia pra igreja e pro trabalho, arranjava tempo pra eles namorarem, então curiosidade a parte via minha mãe como uma santa (do pau oco) ...
    pois ela era sempre tão meiga, e inocente pras coisas... Tudo teatro! Minha mãe como uma boa escorpiana, era muito acesa, certo dia eu fazendo faxina na casa, só de calcinha e cropped, escutando música alta, não ouvi ninguém chamar na frente de casa, quando ouvi já batidas fortes na porta de casa, fui atender assim mesmo, pois achei que era meu irmão, ou minha amiga que morava conosco até então, quando abri dei de cara com o filho da vizinha da minha avó, um cara de 20 e tantos anos, moreno, alto, cabelo bem aparado, barba bem feita, um sorriso largo, cheio de porte, ele estava de bermuda e camisa pólo, e com o capacete da moto na mão direita, eu estava com a vassoura na mão pois estava varrendo a casa, não deu pra cobrir muito coisa com vergonha, então pedi licença a ele, corri pro quarto pra pegar ao menos uma toalha, ele me olhou de cima a baixo, e disse: "Nossa menina, como você cresceu te vi pequena brincando na rua, não precisa ter vergonha já te vi de calcinha" e soltou uma risada sarcástica, eu claro não gostei nada pois sempre fui muito séria, só indaguei que se ele viu, era bom pra ele pois não ia ver mais... Então ele cortou o assunto da "infância" ali, e perguntou pela minha mãe, se ela estava em casa pois precisava falar com ela... Eu disse que ela estava pro trabalho e só chegava mais tarde, ele acenou com a cabeça de quem ficou frustrado, e me pediu um copo de água, eu fui na cozinha pegar e o convidei a entrar e esperar na sala, enchi o copo e dei pra ele, ...
«1234»