1. Minas Gerais, Fazenda do Jequitibá, Paulinho e Gugu...continuação 1


    Encontro: 26/02/2019, Categorias: ETC..., Oral, Foda, Gays / Homossexual, Autor: Estevão Vaçente, Fonte: CasadosContos

    Ao chegar de volta a Fazenda do Jequitibá. Fabricio estava na porta do casarão. “Gostou?” “Muito”, respondi. “Fui bom professor? “Excelente, como sempre”. E caímos na gargalhada. Quem é Fabricio da Cunha Pereira Rinala? Um milionário em euros, portanto um bilionário em Real. Por parte de mãe, Dona Maria Cândida, descende de ilustre família mineira de fazendeiros desde os tempos do Brasil Colonia. Por parte de pai, Dr. Luigi, descende de emigrantes italianos de Roma. Seu avô Henrico era engenheiro de minas formado pela Scuola di Applicazione per gli Ingegneri, hoje Il Politecnico di Torino. Como veio com recursos familiares comprou direitos de pesquisa e lavras dos recursos minerais eventualmente existentes no subsolo em várias localidades de Minas Gerais, o que o tornou um homem muito rico. Assim Fabricio nasceu literalmente em “berço de ouro”. Nossos pais eram amigos e fomos colegas de colégio a vida toda. Tocávamos punheta juntos. Comíamos os garotinhos no esconde-esconde juntos. Éramos parceiros de sacanagem. Fabricio sempre teve preferencia por ‘novinhos’, moços entre 18 e 22 anos, acima dessas idades ele não sente atração sexual. Fiquei espantado com o caso do Paulinho que já tem 28 anos, mas cara de ‘novinho’, porem esse me contou que meu amigo já está de olho no filho do dono da Pousada, um moço de nome Daniel, Danielzinho, de 19 aninhos. Porque será que esse povo do interior gosta tanto de colocar no diminuitivo os nomes das pessoas? Um caso a ser estudado. Bem, ...
    continuemos: Para Faculdades nos separamos e Fabrício foi estudar em Paris, pois seus pais queriam que ele fosse medico e o mandaram para a Faculté de médecine de Paris, hoje La faculté de médecine Paris-Descartes, 15, rue de l'École-de-Médecine, le long du boulevard Saint-Germain dans le 6e arrondissement de Paris, mas ele nunca se formou, tornou-se fazendeiro. Lá conheceu Louise Adelaide de Charlet- Bellocq, filha do Conde Emile de Charlet-Bellocq, e da Condessa Berthe Cecile de Saint'Ange, aristocratas arruinados, mas que eram donos de um pequeno château em ruina em Gâtinais, um antigo condado e hoje uma região natural francesa, no departamento de Loiret, região Centro-Val de Loire. Fabricio é Bi e num ato de loucura casou com Louise Adelaide de Charlet - Bellocq, pagando tudo e transformando o Château de Charlet - Bellocq num produtivo Haras de cavalos de raça, cujo garanhão principal ele comprou de Le haras de Jardy, um Haras que outrora foi de Marcel Boussac, o sócio de Cristian Dior, e seis éguas dos irmãos Seabra, Roberto Seabra e Nelson Seabra, titulares do Haras Guanabara e do Stud Seabra, os maiores criadores e proprietários de cavalos de corrida do Brasil – donos dos cavalos campeões Dulce, Escorial, Emerson, Embuche, Emerald Hill, Duplex, Sing Sing e tantos outros- que atuaram , também, internacionalmente, em especial na França, onde tinham residência. Mais Louise Adelaide, a Madame de Rinala (como ela gostava de ser chamada) era uma mulher masculinizada, com feições ...
«123»