1. Tia Beth e o primeiro beijo


    Encontro: 26/02/2019, Categorias: Filha, Filho, Pai, mae, separação, Amor / Romance, REAL, Orgasmo, Masturbação, Loucura, Hétero, BBW, gordinha, Gozada, Hero, gozada na cara, comida de quatro, sexo no sofá, Tio Traição / Corno, Puta, Anal, flagra, Incesto tia e sobrinho, madura, unda, buceta, incesto., carmen 60, sobrinho, Siririca, Heterossexual boceta, Papai, Gays / Homossexual, Lésbicas, titia, Tia, Incesto, gostosa, Excitação, EXCITANTE, Oral, a força, Chantagem, cu, rabuda, bunda grande, Traição / Corno, hotel, médico, médica, Infidelidade, Traição / Corno, Anal, Oral, Vaginal, Seios, Esposa, marido, amante, Heterossexual, Autor: sexlife, Fonte: CasadosContos

    falar com sua mãe ela te dá um coro bem dado. Ainda segurando a calcinha de encontro ao rosto, balanço a cabeça em negação. - Então você vai ter que mostrar respeito por mim. Vai ter que fazer o que eu mandar, comandar. Fala isso andando em voltas, quando para, o laço que segura o robe já não está no lugar é possível ver uma faixa do corpo da delicia de mulher que ela é. Vi mais do que podia imaginar. Os seios não estavam à mostra, mas a barriga e o umbigo apareciam e mais que isso os pelos da vagina, a buceta se mostrava toda. - Gostou do meu cheiro, gosta do que está vendo? Balanço a cabeça afirmando e o pau latejando. Ela abre as laterais do robe o suficiente para lhe enxergar toda formosura, beleza de um corpo feminino lindo. Ainda que nas revistas já tivesse visto corpos mais esculturais. Seus seios são grandes, gordos, belos. Os mamilos são escuros, mais que eu pensava, bicos estão duros não sabia que era assim. Aquele corpo tinha algo especial, não só corpo, também havia uma sensação de que com uma mulher assim seria mais fácil, seguro, não me sentiria cobrado. Afinal ela conhece mais do assunto do que eu. O coração bate como um tambor. Ela fecha o robe, aproxima e me toca o peito. Naquela época era um pouco mais alta que eu. - Você também quer não quer? Vi na piscina quando me comia com os olhos. No ato fiquei molhadinha, ensopadinha como não ficava há tempos. ...
    Começa a me beijar a face, tocando os lábios no meu rosto e de vez em quando passando a língua, vai assim até encontrar minha boca. Morde meu lábio inferior, estica, solta... Me olha com um olhar brilhante, como se estivesse dopada, num instante sinto sua língua se enfiando boca adentro, sem pedir licença sem pedir desculpas. Afunda a língua molhada e grande até chegar no fundo da boca, lambendo o céu, perco o equilíbrio..., ela me segura, apoia... Retira e olha, rindo do meu jeito, volta com a língua doida para dentro da minha boca aberta, bolina minha língua, lambe, cospe, suga... o pau pulsa, esquenta. Sinto o encontro com a pele nua da barriga dessa mulher fogosa, pena que ainda visto o calção. Ela continua beija, beijos cada vez mais quentes, mais molhados. Nossas salivas se misturam, escorrem pelas laterais das bocas. Tomamos um banho. Paramos..., ela para. Parece ouvir um barulho, uma voz que não ouço. - Se arruma. - Que foi? - Elton está vindo para cá, pena. Fica pra depois. - Como faço? - Entra no closet e espera ele passar. Só não faça barulho ao sair. - Vá, rápido. Esse foi o começo de um afair que mantive uns tempos com essa mulher fascinante que era tia Beth. Beijava de forma despudorada, desinibida, nunca mais encontrei uma igual. Continua no texto: Tia Beth e o café com meu leite Novo site galera! Visitem! contos e muita putaria https://kxcontos.blogspot.com.br/
«123»