1. Não aguentava mais


    Encontro: 26/02/2019, Categorias: Sexo, Heterossexual, Autor: cads21, Fonte: CasadosContos

    Resolvi transformar meus momentos com minha esposa em contos, a fim de encontrar uma maneira de aliviar meu grande desejo por sexo. Não estou mais na idade de fazer todos os dias mas, pelo menos, duas vezes por semana,véu aguento e faço bem feito. Infelizmente, minha mulher não acompanha meu pique, seu ritmo varia de quinze a vinte dias de uma relação pra outra, já fiz de tudo para mudar e desisti. Ultimamente, só tenho procurado quando já estou cansado de tanta punheta. Há dois dias, tivemos uma relação. Segunda feira, saí para o trabalho doido querendo. De costume, passo todos os dias na casa de minha mãe para ver como estão as coisas. Ela mora com minha irmã solteira. Fico por lá cerca de uma hora e daí sigo para o serviço. Faço de uns dos quartos meu refúgio. Entro na internet, abro um vídeo de preferência um sexo amador caseiro, nada de profissionalismo e belas modelos para algo mais real, mulheres de nosso dia a dia e me masturbo aliviando a vontade. Dessa vez, não queria me masturbar, minha fissura era por uma buceta, chupar, beijar, suar e tudo que tenho direito dentro de uma transa. Contive-me. Escrevi algo bem sacana e mandei para o whatsapp de Thaís, minha esposa. Fico impressionado com sua reação, a resposta foi um simples “puts”. Não podia desanimar, estava querendo. Passei o dia no trabalho imaginando como poderia ser, se comprava cerveja de novo, se a chamaria para tomar banho comigo, se entraria em casa e depois de um longo beijo, faríamos um sexo gostoso, ...
    selvagem. Só pensei. Cheguei em casa, nosso filho de um ano e meio, estava elétrico na sala. Ganhei um beijo gostoso, de língua, o que é muito raro se não estou fazendo sexo. Fui tomar um banho. Fiquei tentado a bater uma imaginando no fracasso da noite. Desisti, estava faltando imaginação. Saí do banho e preparei um lanche. Thaís já tinha ido colocar nosso bebê para dormir. Normalmente, ela dormi com ele e se eu não for lá chama-la, vou dormir sozinho. Acabei o lanche, deitei no sofá para assistir um pouco de futebol americano. Com vinte minutos de jogo, Thais passou pela sala só de camisola na estampa de oncinha. Ela sabe o quanto fica sexy. Ela é bem curta e deixa a mostra as linhas finais da bunda e início do rego. Bebeu água na cozinha e voltou para a sala, retirou a almofada da poltrona em que estava deitado de conchinha e se encaixou na minha frente. Fiquei ali cheirando sua nuca e minha mão direita no seu quadril. O braço direito passava por debaixo de seu pescoço, curvava sobre seu braço em cima de seus seios e as mãos se encontravam ali também. Estava só de cueca, sua bunda pressionava minha pica e quadril. Estava com muito tesão, as minhas bolas já estavam doendo devido ao tempo sem sexo. Não demorei para estar apalpando o bico de seus seios enquanto puxava seu tronco de encontro ao meu peito e relava meu pau no seu rego. De súbito, ela levantou e me chamou para a cama. Sem escolha devido a sua atitude, levantei e fui atrás como um cão no cio atrás de sua cadela. Não ...
«12»