1. O Rei das Nuvens


    Encontro: 26/02/2019, Categorias: rastafári, Rasta, dreads, dread, ex-hétero, Bi, Bissexual, Hétero, Heterossexual, Paixão, Amor / Romance, descoberta, BAmor / Romance, atividade, Ativos, surf, surfe, surfista, peludo, URSO, esporte, Praia, Medo, frott, Frottage, gouine, gouinage, sarro, roçada, sarração, SARRADA, marrento, abusado, ciúme, Ciumento, Primo, Traição / Corno, adultério, amante, mulato, Bronzeado, fogo Amigos, Punheta, Maconha, maconheiro, atleta, cereja, Tensão Sexual, Desejo, desejo sexual, Férias, Viagem, parte 2, Ciúmes, mar, Nudez, sinestesia, Tesão, Tara, masculinidade, MACHO, testosterona, adrenalina, barbudo, barbado, barba, carência, marra, Gays / Homossexual, Autor: André Martins, Fonte: CasadosContos

    A volta da viagem ao lado de Luíza não poderia ter sido pior. Ela veio chorando e reclamando o caminho todo, obviamente que com razão, já que não tive como dar qualquer desculpa sobre a visão que a coitada teve ao me ver nu ao lado do próprio primo dentro daquela gruta. Eu nem tentei argumentar e talvez tenha sido isso que a deixou ainda mais puta, meu silêncio e aceitação por toda a reclamação que era feita. De repente ela queria me ver ao menos tentando, mas na minha mente não havia escapatória. Eu a traí, eu fui pego, eu era o culpado e ponto. Por conseguinte, ninguém mais apto a receber toda a culpa por tudo que se desenrolou até então. - Como você nunca me contou isso, Luís? Como vou confiar em você a partir de hoje? Nem eu sabia responder a minha namorada, de tão novas eram aquelas preocupações na mente. Eu sequer soube quando comecei a sentir a atração por caras. Aliás, caras não, apenas pelo Leão, primo dela. O surfista bronzeado e peludo que estava sempre envolto em nuvens de maconha e espuma do mar. - O que a gente faz agora, Luís? Me dá essa resposta, pelo menos! Qual a solução ideal na mente de uma pessoa culpada? Carregar o peso daquilo e aceitar as consequências. - Eu acho que você merece alguém melhor que eu, Luíza! É a única coisa que sei te dizer, não consigo nem pedir desculpa depois do que te fiz.. Ela nem falou mais nada, só foi deixando o próprio choro cessar e aceitou que eu não era merecedor daquelas lágrimas. - Você tá certo!. - engoliu a seco. - Ao ...
    menos nisso você tá muito certo! Enxugou o nariz, desceu do carro com as duas malas que levou pra viagem e bateu forte com a porta, talvez descontando toda a raiva acumulada até ali, fazendo no veículo o que queria fazer comigo. Na porta da casa dela, nosso relacionamento de quase 7 meses fora desfeito. Eu sempre soube que era melhor só ficar, em vez de assumir compromisso mais sério, mas nunca realmente pensei que esse pensamento fosse por causa disso e de como as coisas aconteceram. Os primeiros dias foram os mais inertes. Eu não senti absolutamente nada, só fiquei apático diante de todos os últimos acontecimentos, contrastando tudo com o momento exato em que chegamos na região praiana dias antes, totalmente felizes e de mãos dadas. Mais que isso, eu nunca me questionei sexualmente, porque nunca pensei que fosse necessário. E olha o que aconteceu? Envolvido com um cara, traindo a namorada com o próprio primo dela e sendo pego no flagra pela mesma. Agora tava ali, sem um, sem outro e sem conseguir pensar, estudar ou trabalhar. Precisava de colocar um fim naquilo. Na sexta-feira da mesma semana que voltei de viagem, abasteci o carro e dirigi sozinho por horas até a região praiana. Estava tomado por uma vontade enorme de encontrar novamente com o Leão, contar a ele tudo o que aconteceu e ver qual seria a reação. Não disse nada pra Luíza, nem pra ele e nem pra ninguém, só peguei meu carro e fui, com a mente parecendo um tornado de ideias soltas e muita vontade de tê-lo novamente ...
«1234...23»