1. Marcas da Vida :parte 1


    Encontro: 22/02/2019, Categorias: observação., Humilhação, Heterossexuais, Anal, Gays / Homossexual, Autor: Moleque avassalador, Fonte: CasadosContos

    Me chamo Marcos vou contar um pouco da minha vida. Moro numa cidade pequena, meus pais se amavam muito até que uma fatalidade tirou a alegria da casa, meu pai havia morrido. Minha mãe não sabia o que fazer, porém o tempo lhe trouxe o conforto que ela precisaria. Passado algum tempo ela conheceu Binho um cara aparentemente legal que devolveu a esperança de um novo amor. Começaram então um namoro, ela me apresentou ele, quando olhei para ele confesso que fiquei com um pouco de medo ele era enorme e com cara de mau, ele tinha 37 anos, moreno claro, 1,80m e muito forte ele era moreno claro, logo o medo deu conta a alegria devido ele ter demonstrado ser um cara muito bacana e brincalhão. Eu era um jovem muito sensível e medroso, não conseguia encarar ninguém que demonstrasse ameaça à mim. Devido a esse meu jeito algumas pessoas me chamavam de menininha, florzinha, outros pegam mesmo pesado falando que eu era bicha que merecia morrer com um pau na bunda, não sabia me defender. Na minha turma tinha uma galera que sempre me suavam, e tinham como líder o Edu. O Edu tinha cerca de 18 anos, ele tinha quase 2 m . Corpo muito malhado, era um cafuçu lindo, quase todas as garotas queriam ele, enfim resumido tudo eu era o alvo número 1 dele quando se tratava de zoação. Devido a esse meu jeito diferente sem querer eu ouvir o Binho perguntar a minha mãe por que eu tinha um comportamento diferente dos outros meninos. Ela respondeu que acha que foi devido as circunstâncias da vida. Me recolhi e ...
    fui dormir. Por volta das 02:00 me levantei para ir no banheiro, passei pela sala e tinha várias garrafas de bebidas vazias e um pacotinho branco jogado na mesa do centro, como o banheiro era do lado do quarto da mãe, quando eu passei a porta do quarto dela estava entre aberta com a luz acessa, eu ouvia ela pedindo para apagar a luz e ele respondia que não, que amava transa de luz acessa. Como a curiosidade bateu fui espiar pela porta, mesmo com um medo terrível achando que eles estivessem bêbados.. Mãe: - Apaga amor a luz, bebi tanto e cheirei o pó que você me deu que acho que nem sei mais o que tô fazendo. Binho: relaxe minha puta, agora abre essa boca e engole meu pau cachorra que hoje vou inaugurar esse Cuzinho apertadinho. Mãe:- não quero fazer anal, vc vai me machucar amor, seu pau é enorme. Binho mandou ela calar a boca que quem mandava nela a partir daquele momento era ele e em seguida deu um tapa forte na cara dela, que me assustei...logo percebi que ela estava adorando tudo aqui. Assistindo aquela cena via ele pegar pelos cabelos dela e ficava forçando o pau na garganta dela a deixando sem ar quase vomitando ou se não vomitou. Binho: - Fica quieta minha puta, de hoje em diante serei o novo pai de filhinha e você a mãe abnegada e dedicada do meu filhinho. Isso chupa, engole. Algum tempo depois Binho tirou o pau da boca dela e virou de lado e eu pode ver o pau enorme que ele tinha dava ter uns 24 cm. Binho deu um tapa tão forte na cara dela que eu não ouvir mais ela ...
«12»