1. Cap 41 - Melissa Alcântra


    Encontro: 20/02/2019, Categorias: Medo, Amigoss, Desconfiança, pizzaria, Lésbica, Lésbicas, Gays / Homossexual, Autor: R Pitta, Fonte: CasadosContos

    Sexo, sexo e mais sexo. O cheiro estava no quarto, na cama, na minha mão. Fiquei sem acreditar que ela se entregou a mim por inteira. -Uau! Nada mais saiu da minha boca. Desabei do lado dela. Tava cansada, porém, não saciada. Mesmo sem conseguir respirar recebi um beijo molhado, lento, EXCITANTE! Rapaz, não aguentei. Já fui descendo a mão para continuar a dar prazer praquela Delicia de mulher. Sexo a tarde toda. Perfeito! Melhor que isso só se aquele quarto tivesse ar-condicionado, pois já estava em brasa. Pra falar a verdade meu braço chegava estar dormente. Não estou reclamando, é só um comentário. A brincadeira do teve um fim depois que a amiga de Jess entrou com tudo no quarto. Elas ficaram conversando conversando e eu viajando. - Ue, como ela abriu a porta se eu tranquei?- Fiquei tentando ligar os pontos. Ou será que não fechei? sei lá, ela já viu o que não devia mesmo. - Está com fome, Mel? há! adivinha! - Estou sim. - Pergunta boba a minha. Acertou. - Tá, garotas. Estou lá fora com os meninos esperando vocês. Vanessa saiu e Minha garota foi pro banho. Tinha acabado de se entregar pra mim e a gente nunca tinha tomado banho juntas: que tal ser romântica e juntar o útil ao agradável. Num pulo, sai da cama e a agarrei. - Nada mais justo que depois da sua primeira vez O banho seja comigo pela primeira vez também. Ela deu um riso fofo e me puxou pro box. Tomamos banho, nos arrumamos e saímos. Vanessa já nos esperava do lado de fora. O sol já estava indo embora, percebi ...
    quanto tempo ficamos trancadas dentro daquele quarto. Já dentro do carro, Gui começou a puxar assunto comigo sobre jogos. O volume do carro vou baixado e eu pulei de susto com o grito de o motorista deu após parar o carro em frente a uma casa. Somente Guilherme percebeu e riu. -...Alguém vai ter que sentar no colo de alguém aí atrás. - É pra ja! Fui pega no colo e colocada nas pernas de Guilherme. Não sabia se ficava ficava sem graça da ação do garoto ou com medo do olhar de Jéssica. A porta do lado dela abriu e um rapaz entrou, só ouvi o "boa tarde" dele é fiquei olhando pela janela. Chegamos na pizzaria. Bastante ampla, deu pra perceber que ali foi uma casa que adaptaram. Um pequeno telhado de telhas de barro davam um ar calmo na fachada de lá combinando com o tom salmão da parede. - Deixa eu usar a educação que meu pai me deu, Prazer, Edu mas pode chamar de mosquito. Segurou minha garota pela cintura e a beijou. Não lembro em qual capítulo que ele ganhou intimidade pra sair tocando nela assim. - O seu nome é.... - Melissa, mas pode chamar de Baygon. Puta que pariu! O cara era lindo! No momento que Brinquei que vi seus olhos pela primeira vez. Acho que ninguém reparou minha cara. Fomos entrando e sentando na mesa. Olhei pro lado pra pedir que Jéssica guardasse meu celular é percebi que estava lá fora conversando com Gui. Sentei e deixei um espaço pra minha morena que foi preenchido pelo rapaz que tinha me pego no colo. Jess sentou ao lado do garoto de olhos azuis. Tentei me ...
«1234»