1. Além da arrogância e preconceito


    Encontro: 11/02/2019, Categorias: saudade, Sexo, Tesão, Reencontro, Paixão, Amor / Romance, Gays / Homossexual, Autor: Kherr, Fonte: CasadosContos

    Além da arrogância e preconceito Lá fora os flocos de neve, pequenos e abundantes, caíam dando a impressão de que os grandes janelões do salão principal do castelo de Beverstone tinham vida própria, pois ao despencarem diante dos vidros iluminados refletiam um movimento contínuo que se assemelhava ao dos convidados circulando entre rodinhas animadas onde a conversa versava sobre diversos assuntos. Os réveillons promovidos pelo conde e pela condessa de Buckham eram o auge dos eventos que a aristocrática sociedade rural de Gloucestershire conhecia e, um convite para participar dessa festa era o desejo contido e secreto daqueles burgueses na remota Tetbury. Este era o primeiro evento do qual Julian participava com sua mãe e irmãos desde que voltara de Londres, a cerca de quatro semanas, onde estivera nos últimos cinco anos completando seus estudos. Ele já conhecia o castelo Beverstone onde estivera algumas vezes na adolescência por conta de sua amizade com o filho mais novo do conde e agora, tal como das vezes anteriores, ele se sentia intimidado dentro daqueles ambientes cercados de luxo. Não que ambientes refinados lhe fossem totalmente estranhos, uma vez que a casa Riley, uma mansão construída por seu bisavô dentro de uma área de trezentos acres, vizinha às terras do castelo Beverstone, no mais puro estilo elisabetano, embora mais despojada do que o castelo também fosse um tesouro encravado naquelas pradarias e colinas. Talvez o que o intimidasse fosse a postura esnobe e ...
    fria com a qual aquela família via os demais moradores de Tetbury. O conde e, principalmente a condessa, pareciam enxergar seus vizinhos como pessoas de segunda classe, como vassalos dos tempos feudais, muito embora algumas daquelas famílias tivessem um patrimônio semelhante, ou até maior, do que aquela nobreza em vias de empobrecimento, como era o caso dos próprios Riley. Sybill, a mãe de Julian, tinha estudado no mesmo internato que a condessa quando jovem e, chegaram a ter uma amizade que, se não muito calorosa, pelo menos era verdadeira e sincera. Aos vinte anos, ambas conheceram os homens que viriam a se tornar seus maridos. Sybill apaixonara-se por Scott o único filho de um próspero e requisitado médico de Londres que constantemente atendia os membros da família real, enquanto Elizabeth tinha seu casamento arranjado com o cobiçado conde Buckham. Scott resolveu mudar-se com a esposa e o primeiro filho a caminho para a casa Riley depois que seu avô faleceu deixando a propriedade para o neto. A contragosto, Elizabeth foi arrastada pelo marido para o castelo da família na zona rural de Tetbury, deixando para trás aquela atmosfera civilizada de Londres que tanto a encantava, para viver na solidão daquelas terras distantes. A primeira década de seu casamento foi uma sucessão de gestações que a deixou com cinco filhos, uma buceta laceada e macilenta como macarrão que cozinhou demais, onde o pequeno cacete do marido entrava sem que ela notasse sua presença e, após o nascimento da ...
«1234...24»