1. Foi Real.


    Encontro: 11/02/2019, Categorias: Heterossexual, Autor: Nanykka, Fonte: ContoEroticoComBr

    E quando ele olhou para o lado, ela estava ali, parada. Por alguns segundos seu coração parou de bater. Era inexplicável o que aquilo significava. De repente ele se levantou rapidamente e foi em sua direção. Ela…. ah ela…. o quanto ela sonhou com este momento. Seu vestido azul marinho rodadinho, caído sobre os ombros que já sentiam a leve brisa em sua pele, um laço de mesmo cor fechava a frente de seu vestido. Um batom vermelho realçava seus lábios que estavam a ponto de gritar, mas pemaneciam em silêncio. Seu perfume o vento já estava dissipando pelo ar… E ela não conseguia pensar em nada, pois milhões de pensamentos estavam contaminando sua mente. E num momento de dūvida, ela deu um passo para trás, se afastando de tudo aquilo que ela mais queria, e ao tentar fugir dos seus sentimentos, sentiu um toque em sua mão. Ahh era ele, ele que nem em seus sonhos mais ocultos chegaria perto dela dessa maneira. Mas era real, aquilo era real, aquele toque era real. E rapidamente seu corpo todo foi tomado por uma sensação de arrepio, medo e desejo. Suas mãos…. ahh suas mãos….. aquele toque era como dos anjos, aquele momento durou alguns segundos mas para ela será eterno. E então, ele a puxou para longe daquele lugar cheio de olhos, sem dizer uma palavra. Ela se deixou levar, sabendo que tudo o que isso causaria dentro dela. ...
    Sua mente já estava insana, tomada pelo momento. Ele a levou para fora daquele lugar. Longe . Onde apenas existissem os dois e nada mais. Segurou com força seu quadril , forçando-a contra seu corpo, deslizou suas mãos em suas pernas, e ao levantar seu vestido, foi tomado pelo desejo animal e pela loucura. Ela, sabia provocá-lo, estava vestida com um vestido azul marinho. Apenas. Sem nada mais. Ele, não encontrando nada embaixo do vestido, totalmente excitado e entregue ao desejo, vira com força segura suas mãos com força e beija seu pescoço, descontrolado, ele precisa saciar seu desejo, ele levanta seu vestido e com mta vontade lhe penetra deliciosamente. Ela, de costas para ele, sussurra seu nome. Ele, de olhos fechados, sente o quanto aquilo lhe causa prazer. Prazer da pele, do toque, do arrepio, do cheiro, do suor molhando os corpos, das bocas que se encontram, e mais uma vez a penetra, e mais e mais…. Ela se entrega totalmente, delirando de prazer. Ele, não pensa em nada mais. Ele sente com todo seu corpo aquele momento. E tudo aquilo era real. Dois corpos se amando, se desejando, e ao encontrarem o prazer máximo, eles gozam e caem um sobre o outro. Ainda sem respirar, molhados de prazer, nada dizem, mas os olhos se encontram e se entendem. Nada precisa ser dito. Eles já entenderam tudo. E aquilo era real. Real.
«1»