1. Erika, ninfeta arrogante I


    Encontro: 10/02/2019, Categorias: sodomia adultério, Heterossexual, Autor: Helga Shagger, Fonte: CasadosContos

    insultar, menina! - Foda-se! Pára! É aqui que vou saltar! Não esqueça minhas palavras, babacão!! Joel fica a observar Erika se afastar e nota pela primeira vez que o corpo dela é a cópia da mãe. E quem diria que ela era lésbica! Ele estaciona mais a frente e do outro lado da rua e espera quem vai apanhar Erika. “ Qual será das amiguinhas que eu vejo lá na cafeteria? Deve ser uma que trabalha!” Minutos depois, Erika aparece na portão da escola abraçada a um rapaz. Eles se beijam apaixonadamente, se despedem e ele volta pra dentro do colégio. Joel fica na dúvida e curiosíssimo sobre Erika agora. Então um Honda Civic pára e Erika entra. Quando parte, Joel as segue e uma esquina antes da cafeteria, Erika salta e caminha pra lá. Uns dez minutos depois o Civic parte e estaciona na cafeteria. Bento vê a filha chegar e a olha curioso. Ela se aproxima dele e lhe dá um terno beijo. - Não vai ter as últimas três aulas. Vou lá pro escritório fazer uns trabalhos. - Essa é minha menina! Te adoro filhinha! Minutos depois um Civic estaciona e Bento reconhece que é a fiscal de rendas! É uma belíssima mulher, ruiva verdadeira, na casa dos trinta. Ultimamente ela tem sido bem amigável com eles e até ajudado na questão dos impostos. - Olá, seu Bento! Não se preocupe, só vim conferir a receita dos cartões. - Como vai, dona Gilda! A Erika pode lhe ajudar. Ela acabou de ir pro escritório. - Ok, seu Bento. Pode deixar que eu sei o caminho. Obrigada. Não passou nem cinco minutos e o jeep Evoque de ...
    Joel estacionou do outro lado da rua. Bento devolve o cumprimento balançando a cabeça e vê ele se dirigir ao balcão e pedir um café. Depois se senta em uma mesinha e começa a mexer no celular. A garçonete lhe traz o café. Ele toma um gole e se levantando diz que vai ao banheiro. Bento nada percebe, pois está atendendo outro freguês. Joel vai até aos fundos onde está a escada embaixo da janela. Ele sobe e se posiciona bem ao lado da janela e só expondo o celular, ele consegue ver e ouvir o que se passa dentro do escritório. - Por que demorou tanto, amor? Tô toda molhadinha e querendo tua boca aqui na minha xana! Agora, sua safada, agora! - Me perdoa, amor! Juro que não me atraso mais! E sempre que voce pedir que eu vá te buscar, eu irei imediatamente! - Voce é uma mentirosa, sua rampeira! Tome! Gilda arregala os olhos ao mesmo tempo que transparece um leve sorriso nos lábios quando a palma da mão de Erika estala em seu rosto. Em seguida a jovem passa uma mão pela nuca da mulher mais velha e a traz bem perto de seu rosto e a beija apaixonadamente. Bruscamente Erika interrompe o beijo e a estapeia de novo. Gilda solta um gemido de puro êxtase e sem mais nem menos cai de joelhos e cola a boca nos lábios vaginais da jovem dominadora. Erika levanta uma das coxas e apoia no ombro de Gilda, facilitando a devoção da língua dela em sua vagina. Com as duas mãos segurando a cabeleira ruiva, Erika passa a roçar vigorosamente a xana no rosto dela. - Assiiim, assim... sua safada infiel! Sua ...