1. Tia Beth – uma trepada inesquecível


    Encontro: 10/02/2019, Categorias: Incesto, Autor: morenosedutor9, Fonte: ContoErotico

    Depois ver o que vi, o tesão toma conta de mim contagia o corpo inteiro, ergo fico de joelhos, o pau duro como pedra, empinado como nunca. O corpo pulsa, as veias estão estufadas e a cabeça roxa parece que vai explodir.Beth ainda se recuperando abre um sorriso irônico, cínico, de quem se sabe desejada, seu olhar me come o pau, vejo sinais de orgulho por me ver assim. Se ajeita, aproxima. Seus olhos brilham fascinados pela dureza que demonstro.- Seu cacete tá muito gosto. Vi poucos assim.Fala num tom de voz baixo, suave até, com carinho segura o pau e a outra mão me afaga as bolas... Meus olhos estão cravados nela, no rosto retangular, no sorriso alvo e na boca carnuda que tem – um tesão de mulher.- Nóoo!!!, cê tá quente, superquente. Gostoso.., te deixei assim?- Quero..., fuder, fuder você....Até hoje não sei como tive coragem de dizer aquilo. Não me lembro de falar assim com outras e logo com a primeira falo assim. Certo que, o que acabará de ver me deixara como um tarado, louco para comer a mulher saborosa que ela era....O que falo envergonha a mulher que me segura o cacete, seus olhos desviam um pouco, mas no fundo aquilo é um elogio. Volta a me encarar, aproxima ainda com caralho nas mãos. Beijamos, beijo intenso, as línguas loucas entram em luta no espaço mínimo de nossas bocas, voltamos a salivar molhando nossas caras.Beth força a separação das bocas, em busca de ar...- Cê vai, vai me comer muito gostoso. Numa trepada inesquecível....E foi......Sorri do que fala, ...
    seus dentes brilham junto com os olhos. Ela desce e me abocanha o cacete duro qual aço. Suga chupa, o tesão aflora no jeito como ela trata o pau, seguro puxo seus cabelos como crina dessa égua gulosa que me come pinto.- Puta Merda tia, assim não... eu vou... vou...Ela me solta da boca, se ergue e ríspida ordena:- Me xinga, grita, me chama de puta..., vaca...Diz isso batendo uma punheta frenética.- Vagabunda!!!- Fala mais!!! Grita!!!- Puta!!! Filha da puta!!! Vagabunda do caralho.- Isso... assim...Começo a gritar palavrões aos berros e quanto mais, mais ela esmigalha o pau. Grito de dor, grito de tesão, grito de tara...- Cadela, Cachorra de uma figa!!!Beth louca, volta a beijar, me chupa a língua, morde o lábio, estica... Empurro seu corpo de volta a cama, caio por cima. O beijo continua intenso cada vez mais molhado, gememos juntos tresloucados. Beth tira as mãos da minha cintura e crava firme, crava fundo as unhas na minha bunda. A dor e o tesão ao mesmo tempo, endoideço perco o controle do que falo:- Quero te comer sua putinha safada, arrombar sua buceta gostosa, enfiar no seu cuzinho doce.- Não!! O cu hoje não, meu amor.Os corpos agora se movem num vai e vem cada vez mais intenso, suado. Beth vai abrindo as pernas, empinando a cintura e meu corpo se ajeita para ficar na posição para me enfiar dentro... da deliciosa buceta de minha tia. Meu corpo volta a tremer de emoção do que pressinto acontecer.- Xiiiii... Fica tranquilo meu bem, vem devagar, não preocupa. Tô aqui pra te ...
«123»