1. Primeira vez em São Paulo


    Encontro: 09/02/2019, Categorias: BDSM, spanking, Anal, Heterossexual, Autor: Mr. Chinelo, Fonte: CasadosContos

    Chegamos praticamente juntos em Guarulhos. Ela pela primeira vez em São Paulo, eu mais uma vez na maior cidade brasileira. Nos encontramos ainda no desembarque e finalmente pudemos sentir o contato de nossos corpos em um abraço longo e apertado. Não precisamos falar nada. Foi só curtir o abraço... Leticia e eu nos esbarramos no mundo virtual e ali começamos nossa história. Mulher inteligente, de excelente formação acadêmica e dona de uma forma peculiar de tratar a própria sexualidade, com decisão, certo atrevimento e sem vulgaridade. Rosto marcante, bonito e um corpo muito bem esculpido pelo cuidado com alimentação e horas de atividade física! Leticia é uma mulher encantadora! Nossa conversa fluiu fácil depois do abraço. Para ela, estar ali era uma aventura sem precedentes. Deixou marido, filhos e limites em casa e embarcou rumo ao novo, ao desconhecido, ao desejado! Tínhamos muitos planos a cumprir e agora podíamos fazer isso! No Uber, a caminho do hotel, a conversa continuava fácil e agradável. Ela falava sobre a história que criou para estar ali, ao mesmo tempo assustada e orgulhosa da própria ousadia! Claramente ela estava determinada a fazer tudo o que tínhamos imaginado em nossas longas conversas online. E muito mais. Subimos ao quarto e a convidei para um café nas proximidades do hotel. Eu queria manter aquele clima de sedução. Estava empenhado em fazer amor com aquela mulher, incluindo fode-la com toda a intensidade que merecia, e fazer dessa sua nova experiência uma ...
    coisa marcante na sua história. Eu queria fazer a diferença! Sentamos no café e falamos de tudo! Trabalho, família, viagens, comida, São Paulo, relacionamentos. Falamos da rede social. Falamos do inusitado da situação. Falamos do marido, bom de cama (ele sabe usar o cacete grande que tem, me disse ela certa vez), e que parecia não se incomodar com oferecer carinho e respeito nas coisas pequenas da rotina do casamento. Ao final de mais um café, de vários que saboreamos, Leticia olhou firme nos meus olhos e disparou: -Chega de conversa! Eu quero que você me foda! Assim, sem rodeios. Levantamos e voltamos, de mãos dadas, para o hotel. Eu a sentia animada e ansiosa. Ela experimentaria coisas novas dali a pouco e eu sabia que algumas coisas a preocupavam... Chegamos ao quarto e pedi permissão para vendá-la. Isso não estava no roteiro e ela mostrou a surpresa em seu rosto. Aceitou! Estava decidida a se entregar sem limites. Me senti poderoso nesse momento! Usei um lenço e a deixei às escuras. Com uma gravata, atei suas mãos às costas. Delicadamente, mas com firmeza, a conduzi para a cama, onde a posicionei de maneira que seu tronco ficou sobre a cama e suas pernas pendendo ao lado da cama, na clássica posição de quatro, vendada e com as mãos atadas. Tirei seus sapatos e tirei sua calça. Me afastei e fiquei alguns minutos observando aquela cena linda! Sua calcinha de renda, preta, pequena, deixava sua bunda irresistível! No silêncio ouvia sua respiração intensa, tentando entender o ...
«12»