1. Seduzida pela minha coordenadora madura


    Encontro: 05/02/2019, Categorias: Lésbicas, Autor: Katyf, Fonte: ContoEroticoComBr

    Já faz um tempo que eu trabalhei no editorial de um jornal da minha cidade onde passava boa parte dos meus dias, todos me conhecem como Katy (abreviação do meu nome que prefiro não revelar por questão de privacidade). Pele clara, cabelos claros e sou bem fofinha rsrs, tenho 1,69 de altura e os seios médios e um bumbum grandinho. Tudo começou quando precisamos nos mudar de sala no trabalho, ficamos um pouco isoladas do restante da empresa, devido a algumas reformas. Silvia, minha coordenadora é uma mulher com seus 38 anos, alta, quadril largo e coxas grossas, sua pele branquinha realça seu cabelo preto meio cacheado. Normalmente trabalhavamos até tarde pois havia muito trabalho extra e nesse dia foi exatamente isso que aconteceu, ficamos eu, minha coordenadora e um pessoal de outro setor bem afastado da gente, depois das 19h começamos a conversar sobre relacionamento, auto-estima, etc. Silvia entre uma frase e outra me elogiava, dizia que minha cintura era fina e meu bumbum grande que os homens deviam ficar loucos, entrava em assuntos da minha vida sexual e gostava dos detalhes. Aos meus 25 anos devido ao trabalho, minha vida sexual não era tão ativa quanto eu gostaria, sempre fui muito ligada a sexo e ter prazer individuais. Depois de algumas horas trabalhando e conversando resolvemos nos despedir, eu não conseguia parar de olhar pra boca da minha “chefe”, era perfeita, boca grande, lábios médios e bem realçados pelo batom, eu devia estar louca. Acho que Silvia pela sua ...
    maturidade percebeu logo que eu estava incomodada com algo e me perguntou o que era, eu sorri e disse que falar sobre sexo me deixa “assim”, ela rapidamente perguntou; – Assim como Katy, excitada? Eu fiquei vermelha e disse que não, só fico com vontade, e sorri sem graça. Ela começou a me provocar, se aproximando mais a cada assunto, falávamos de viagens, roupas íntimas, relacionamento e quando ela maliciosamente perguntou sobre fetiche pegou minha mão, aquele toque macio não tinha nada de mais, porém fez minha cabeça virar uma bagunça. Quando respondi que meu fetiche era transar em lugares públicos e que eu tinha curiosidade ela simplesmente me beijou, já estávamos em pé a essa hora, ela se apoiou na mesa com as mãos e se “jogou” na minha direção, foi um beijo caloroso, intenso, molhado e com gosto de safadeza. Nos despedimos e fomos embora, sem prolongar muito nossos carinhos. No dia seguinte a vergonha tomava conta de mim, acho que um pouco dela também, o “bom dia” foi bem baixo e tímido pois havia mais gente na sala. As 9h todos foram para o café eu e ela ficamos, eu precisava tirar satisfação e logo fui falando que eu havia gostado, mas que aquilo era errado, quase apaixonei quando recebi outro beijo, calando minha boca e segurando minha nuca, aquela mulher era muito intensa, meuu Deussssss Voltamos pros nossos afazeres, mas sempre trocavamos olhares e até uns sorrisos safados, aquilo era mais forte que nós, na parte da tarde Silvia pediu para ajudar a procurar umas matérias ...
«123»