1. Patricinha e o Professor


    Encontro: 02/02/2019, Categorias: Ninfeta, Fetiches, Exibicionismo, Oral, Aventura, Heterossexual, Autor: Feschiavo, Fonte: CasadosContos

    Pra quem não me conhece, sou a Fernandinha, a maior escritora (e safada) desse site kkk feschiavo@globomail.com Loirinha, baixinha, 20 e poucos anos, patricinha com carinha de princesa, mas sei usar bem essa imagem de certinha a meu favor. Sobre o conto de hoje... Estudar nunca foi o meu forte. Os tarados vivem me chamando de burrinha, mas nunca sei o quanto isso é coisa de tarado com tesão ou quanto falam pra implicar comigo. O problema é que nunca fui bem no colegio, e a faculdade andava pior ainda... Facul particular custa uma nota, e eu tava pra ficar reprovada em quase todas as materias que eu estava cursando naquele periodo. o jeito era usar minhas habilidades com rola pra me ajudar a melhorar as notas na faculdade. Alem de evitar atrasar meu curso, eu nao corria o risco de levar uma mega bronca do meu querido papai por jogar na cara dele que a filhinha dele é meio lerdinha nos estudos. Mas como resolver o problemas de três matérias com três professores diferentes da maneira mais rápida e fácil possível? Em vez de falar com um por um, fale com o chefe deles! Rá, falei que eu era mega foda e inteligente hahaha No caso, um desses três profs era o coordenador do curso, ou seja, o cara manda e desmanda naquela porra, melhor falar logo com ele, do que perder tempo chorando nota com professor que não manda em nada. Daí que a loirinha malandra escolhe pra falar com o coordenador no dia que ele está de plantão numa sexta feira à noite, uma semana após as aulas terminarem. ...
    Ou seja, todo mundo de férias e ainda por cima é uma sexta feira, sem chances de ter uma alma viva como testemunha naquela faculdade. Não saí de casa pensando em nada mais pervertido, mas óbvio que já fui aberta a QUALQUER POSSIBILIDADE pra conseguir levantar as minhas notas. Uma roupinha mais decotada e curta sempre ajuda na receptividade. Se era pra ir lá chorar e fazer beicinho, um vestidinho curto sempre ajuda a comover corações e rolas dos tarados hehehe Cheguei na facul, completamente deserta, apenas umas meninas trabalhando na secretaria e administração, passei direto pra ninguém me ver por ali e fui em direção da sala do coordenador. Bati na porta, meti a cara pela fresta da porta e pedi licença pra entrar, se o meu querido, amado e magnânimo coordenador estava muito ocupado para atender uma pobre aluninha desesperada. Um detalhe, apesar de coordenador, ele também era meu prof, inclusive numa das matérias em que eu não havia passado, então já nos conhecíamos e esse contato inicial era mais fácil. Ele estava sentado, mexendo no computador da sua mesa (provavelmente vendo xvideos hahaha) e me pediu pra sentar também. Me sentei na cadeira, de frente pra ele e comecei a chorar as minhas lamúrias contando dos meus problemas de notas e pedindo se ele tinha alguma solução para me ajudar. Ficamos uns 20 minutos conversando, com ele me dando um sermão sobre dedicação aos estudos, pensar no meu futuro bla bla bla chato chato chato chato... - Pensar no futuro, prof? Eu to mais ...
«1234»