1. Titio Rodolfo cap 1


    Encontro: 01/02/2019, Categorias: Incesto, pauzudo, vadia, bucetão gozado, Heterossexual, Orgia, Oral, Anal, gozar, Sexo, Heterossexual, Autor: Viuva_Negra, Fonte: CasadosContos

    Olá meu nome é Gabriela eu tenho 1,70 de altura, pele clara, olhos castanhos claros, cabelo longo e negro, corpo um pouco forte – digamos que com coxas fartas, bunda grande, peitos fartos, barriga bonita e uma buceta grande e gorda – tenho um sorriso bonito e amo ler e estudar. Bom, o que vou contar é verídico e se passou na fazendo do meu tio, Rodolfo. Um lugar bastante bonito cheio de uma vegetação atraente e rústica que dava um ar familiar ao local. O ar puro e o rio que corria pertinho de casa era o que mais chamava minha atenção e me encantava, sempre ficava animada em demasia para estar lá. Meus pais e meu irmão já tinham arrumado suas coisas e eu já estava terminando de arrumar, iríamos partir agora mesmo e eu não me aguentava de ansiedade de estar mergulhando naquelas águas claras e gostosas do interior. Papai pego o carro e partimos em direção a fazendo. No meio do caminho eu olhava algumas mensagens em meu celular é uma delas era do meu namorado tarado e gostoso que tinha fotografado seu pau médio e cabeçudo e mandou pelo Whattizap com a seguinte frase: Louco pra foder esse seu bucetão gordo. Eu ri baixinho e senti minha calcinha melar com o pensamento de estar de quatro recebendo aquela pica bem fundo em minha xana latente. Eu nunca fui santa ou inocente, sempre fui safada e gostava de dar muito para os meus namorados e paqueras, era uma verdadeira putinha gostosa... Mas eu tinha os meus limites também, mas isso só se aplicava na questão de bater ou ter algo mais ...
    violento, no sexo eu gostava de dar prazer e receber prazer em dobro. Fechei o celular e percebi que três horas já tinham passado e já estávamos chegando no sítio. Vibrei com isso e assim que o papai estacionou, abri a porta do carro e sai correndo para fora. Eu estava com um vestidinho curti de alcinha que mostra muito do meu colo e das minhas coxas, minha calcinha era fio dental e devido a minha empolgação, ele subiu um pouquinho mostrando minha xana bem exposta devido a calcinha pequena. Meu tio Rodolfo ia saindo nesse momento é acho que ele viu por que parou e ficou me olhando com um sorriso estranho no rosto. – Não vem dar um abraço no titio, Gabi?! – Abre os braços e me chama. Sorri toda dengosa e me joguei nos braços peludos e fortes do titio Rodolfo. Tio Rodolfo tinha quarenta anos, mas nem parecia, já que seu corpo era forte, composto por pelos no peito e um cheiro viril, de macho alfa. Ele me apertou e eu o apertei pelo pescoço, senti Rodolfo escorregar sorrateiramente uma de suas mãos para o meu bumbum e apertar a carne farta. Senti seu pau duro por cima da calça, ele estava se encostando em minha buceta encharcada. Ele me soltou e me olhou sorrindo malicioso. – Como cresceu minha sobrinha... Está um mulherão... Teve até ter cabelo naquele lugar, muitos não é? – sorri divertido. Coloquei as mãos no peito dele e observei que meus país já tinham entrado em casa, restando só nos dois. – Não tio, é bem depiladinha.... Quer ver? – sorri maliciosa. Que se danasse se ele é ...
«123»