1. A Pizzaria 23


    Encontro: 31/01/2019, Categorias: Amigos entre casais, Heterossexual, Autor: Carlao, Fonte: CasadosContos

    A PIZZARIA 23 ATENÇÃO: ESSA É A PARTE 23. ANTES DE CONTINUAR, LEIA O PRIMEIRO CAPÍTULO. OBRIGADO. Votos e comentários sinalizam para o autor que alguns leitores querem a continuação. E, em retribuição às gentilezas, segue mais um capítulo: A PIZZARIA PARTE 23 Caio e Denise saíram de mãos dadas quando deixamos a pizzaria rumo ao estacionamento. Observando o andar sensual de Denise, tive a impressão que a minha mulher continuava no cio, querendo levar mais cacete na bucetinha. Eu e Giovana saímos abraçados. Enquanto caminhávamos atrás deles, enfiei lhe a mão dentro da blusa, e segurando lhes os seios nus, seguimos em direção ao nosso carro. Sentindo frio, Denise abriu a porta da frente, e entrou primeiro, afim de pegar o sobretudo que havia guardado no porta luvas. Em seguida, sentou-se no banco ao meu lado, enquanto cobria as costas com o agasalho. Porém, nesse ínterim, Giovana e Caio não perderam tempo, e acabaram adentrando juntos pela porta de trás, e agora trocavam beijos. Giovana sorriu quando achou um pequeno tecido que ficara sobre o assento, e com ar de deboche, dirigiu-se à Denise comentando: —A coisa esteve boa aqui mesmo hein amiga. —Você se esqueceu até de vestir a calcinha! E daí, mostrou-nos o fio dental da Denise. Então, estiquei meu braço direito para o lado, e levantei lhe a saia: Denise estava com a bucetinha de fora. Quando a toquei, a senti molhada, ainda com os resíduos do esperma que Caio lhe deixara. Provocante, motivada pelo efeito da bebida, Giovana ...
    me pergunta: —Você tá conferindo o estrago Edu? Meio sem jeito, lhe respondo: —É. Mas ela continuou falando: —Então você se prepare Edu. —Mulher que experimenta a segunda pica, sem a terceira não fica! Vindo em meu socorro, e virando seu corpo para trás, Denise lhe pergunta: —E você já está em que número amiga? Daí ela riu, e se esquivou dizendo: —Aqui eu não posso revelar. —Mas outra hora te conto. —Deixe os dois ficarem curiosos. Após termos cortado esse clima de conversas picantes, mudamos de assunto e fomos conversando coisas banais, até que chegamos. Guardei o carro na garagem, e abrindo a porta da sala, lhes digo: —Sejam bem vindos à nossa humilde casa. Quando lhes mostramos nosso quarto, Giovana exclamou: —Uau !!! —Que quarto lindo! —Que maravilha de cama! Em seguida, de braços abertos, pulou na nossa cama. Não pensando duas vezes, livrei-me rapidamente dos sapatos e também pulei ao seu lado. Começamos a nos beijar, enquanto nos livrávamos das roupas. Nessa hora, Denise entrou no banheiro, e Caio foi atrás. Após certo tempo, retornaram nus e juntaram-se a nós. Ao observar a bucetinha de Denise que caminhava pelada ao lado de Caio, notei-a um pouco inchada, parecendo clamar por mais ferro. Então, Caio deitou-se de costas na cama, e Denise foi lhe chupar o pau. Quando vi minha esposa com o cacete do Caio na boca, fiquei de joelhos, e Giovana também veio me fazer o mesmo. —Como de costume, ela me avisou: —Não goze agora não gato. Chupou só um pouquinho, e logo me ordenou: ...
«1234»