1. MULHERES SURPREENDENTEMENTE INCOMUNS!


    Encontro: 11/01/2019, Categorias: madura, Desejo, Traição / Corno, Anal, Oral, Heterossexual, Autor: O BEM AMADO, Fonte: CasadosContos

    por vir. -Você me acha atraente? – ela tornou a perguntar com a voz em sussurro. -Claro que acho! – respondi, esfuziante – Aliás, muito atraente … -Você se sentiria atraído por mim? – ela insistiu – Quero dizer …, você sairia com uma mulher assim como eu …, uma mulher comum? -Acho que não entendi! – respondi, um tanto confuso – Nenhuma mulher é comum! Comuns são os pensamentos idiotas de homens que vivem na letargia da ditadura de uma estética pobre e sem sutilezas … Por um instante houve um silêncio profundo …, mas eu não podia perder aquela oportunidade de ouro, e prossegui, resoluto. -Vera, toda a mulher é atraente …, excitante …, cheia de deliciosas sutilezas que apenas alguns percebem porque não estão cegos por corpos rebolantes e desnudos que nada mais tem a oferecer … -Nossa, que lindo! – ela me interrompeu com um enorme sorriso e olhar brilhante – Adorei o que você disse … -Não são apenas palavras! – completei – É o que sinto e penso … Nesse momento, fomos interrompidos pela chegada de Rodrigo dizendo que tudo estava pronto para a sessão; senti que era chegado o momento de me retirar e disse para Vera que ela ficasse à vontade. Ela me acompanhou até a porta, e sem que eu esperasse, ela me beijou o rosto. “Assim que puder, eu te ligo …, pode ser?”, ela sussurrou, esperando que Rodrigo não nos ouvisse. Acenei afirmativamente com a cabeça e fui embora. No caminho para casa, fiquei com aquelas palavras de Vera martelando em minha cabeça …, creio que ela não é a única que ... pensa assim! E eu acho um absurdo mulheres sofrerem isso que chamo de preconceito velado; ou seja: alguém a subestima porque tem em mente algo que, além de inatingível, via de regra, é apenas imagem! Mais alguns dias se passaram até que Vera retomasse contato comigo. Foi numa tarde da quarta-feira; conversamos um pouco ao telefone, e eu me segurando para não dizer o quanto ela me atraía, me seduzia e me excitava! Mas, foi ela quem rompeu essa barreira de um modo singular. -Queria te perguntar outra coisa …, será que posso? -Vá em frente sem receios – respondi resoluto – Comigo, você tem plena liberdade. -Hoje me depilei – ela disse, hesitante – Fiz isso pensando em você! -Garota, que coisa linda de ouvir! – exultei, sentindo meu pau bater no mesmo ritmo do meu pau! -Estou muito excitada! – ela prosseguiu, com voz miúda – Fiquei assim desde que conversamos …, você mexeu comigo … -E o que você pretende fazer a respeito disso? – perguntei em tom provocativo -Meu marido está viajando – ela respondeu um tanto hesitante – E estou só …, quero ser sua fêmea …, você pode vir aqui em casa, … amanhã? -A que horas? – perguntei, mal cabendo de excitação. -O que você preferir – respondeu Vera, quase balbuciando as palavras – Eu estarei em casa o dia todo … -Chego aí, por volta das nove! – interrompi, beirando o descontrole – Pode ser? -Pode sim – ela respondeu com um tom de súplica – Estarei a sua espera … Desliguei o telefone, pois minha vontade era correr para Vera naquele exato momento! ...
«1234...8»