1. MULHERES SURPREENDENTEMENTE INCOMUNS!


    Encontro: 11/01/2019, Categorias: madura, Desejo, Traição / Corno, Anal, Oral, Heterossexual, Autor: O BEM AMADO, Fonte: CasadosContos

    aplicativo, Vera me olhou como se estivesse olhando para o ET de Varginha! Imagina alguém que não tem whats! Não existe! Após recompor-se do susto, Vera pediu meu número e disse que me enviaria uma mensagem de texto com os contatos do jovem tatuador; agradeci e arrisquei uma proposta: -E se quiser alguém para conversar …, digo, alguém que também goste de tatuagens, estou ao seu dispor – O olhar de Vera foi enigmático, deixando-me sem saber se minhas palavras foram compreendidas ou apenas ouvidas; de qualquer modo, nos despedimos com a expectativa pisoteando minha mente. Alguns dias depois, quando, naturalmente, eu já havia me esquecido do assunto, recebi uma ligação telefônica de um número por mim desconhecido; normalmente, eu não atendo essas ligações, pois, via de regra, são de operadoras de telemarketing com alguma “oferta imperdível!”; no entanto, decidi atender, seguindo meus melhores e nem sempre fortuitos sentidos. E, para minha surpresa era Vera ao telefone. -Oi, tudo bem com você? – ela disse com voz suave. -Tudo bem! – respondi, um tanto hesitante – Digo, melhor agora! -Olhe, estou te ligando para fazer um convite – ela prosseguiu – O Rogério, o tatuador virá aqui em casa na próxima quinta-feira …, e eu gostaria que você viesse também, pois assim você o conheceria …,melhor que contato, não acha? -Claro que sim! – respondi, incapaz de esconder minha animação. -Se bem que meu convite tem um interesse – ela emendou. -É mesmo? – devolvi, quase sem conseguir respirar. ... -Sim – ela devolveu – É que ele vai fazer uma tatuagem para mim …, um escorpião, parecido com o seu …, e eu queria que você servisse de modelo …, há algum inconveniente nisso? -Claro que não! – respondi de pronto – Vamos marcar! Combinamos tudo para o dia em questão, e depois de nos despedirmos, senti minha rola pulsar como louca dentro da calça! Será que algo estava para acontecer? Eu, sinceramente, esperava que sim! Na quinta-feira, lá pelas nove horas, estacionei o carro em frente ao prédio onde Vera morava. Após me identificar na portaria, acessei o elevador e, em poucos minutos, fui recebido por ela, com seu sorriso radiante e expansivo. Convidou-me a entrar, e, em seguida, me apresentou o jovem Rogério, tatuador. Conversamos um pouco, e ela me ofereceu café. Enquanto sorvíamos a bebida fumegante, Vera pediu que Rogério examinasse minha tatuagem, querendo saber se ele poderia fazer algo parecido …, o rapaz, com seu olhar preciso, examinou o desenho, e depois de alguns minutos, respondeu afirmativamente. Sem que eu percebesse, o rapaz desapareceu da sala, deixando-me a sós com Vera. Conversamos sobre amenidades, e ela me disse que o rapaz fora preparar os equipamentos para a sessão de tatuagem …, ficamos em silêncio por alguns minutos (que mais pareceram séculos!), até que Vera o quebrou. -Posso te fazer uma pergunta? – ela questionou, com tom de voz hesitante – E pode não responder, se quiser … -Pode perguntar, minha linda! – respondi, excitado com a ideia do que estava ...
«1234...8»