1. Novinha amiga da minha irmã


    Encontro: 10/01/2019, Categorias: Exibicionismo, Autor: vinigrohl, Fonte: ContoErotico

    Era a sexta-feira de um feriadão e a família tinha ido viajar, eu tinha trabalhos a fazer no domingo de manhã, fiquei sozinho em casa, como quase sempre fico. Por volta das 20h, começou a chover e eu fui jogar vídeo game. A chuva estava muito pesada, e eu sozinho, achei que ia poder ficar a noite toda em paz. De repente, toca a campainha. Quem seria àquela hora? Fui atender. Era uma amiga da minha irmã, a Renata. Novinha, branquinha, deve ter uns 19 aninhos. Cabelo cacheado preto bem cheio, que contrasta com a pele branca do rosto. Usa um óculo de aros grandes. Não tinha um mega corpão, mas era uma ninfeta gostosa.Abri o portão e deixei ela entrar pra sair da chuva. Estava de roupa comum, mas muito encharcada por causa da tempestade. Ela perguntou pela minha irmã, e eu disse que todo mundo tinha viajado mais cedo e voltariam apenas no domingo a noite. Ela deu um olhar desanimado. Era claro que ela não queria ir embora no meio da chuva, mas sem minha irmã em casa, ela ficava sem jeito.Renata me contou que um galho de árvore voou na ventania e bateu nela que estava distraída. Com a pancada, ela caiu no chão e a roupa sujou de lama da enxurrada. Falei com ela pra ela entrar e tomar um banho. Ela ficou mais sem jeito ainda, mas aceitou. Ela precisava tirar a roupa suja e a chuva não a parar tão cedo. Ela foi pro banheiro e eu fui buscar toalha e ver se tinha alguma roupa que coubesse nela, mas não encontrei nada. A melhor opção era vestir uma camiseta minha como se fosse um ...
    vestido, enquanto a roupa dela era lavada na máquina de lavar e secava.Cheguei perto da porta do banheiro e ouvi um barulho, perguntei se estava tudo bem e ela disse que quando tirou a blusa ficou tonta. Certamente por causa da pancada na cabeça. Falei pra ela deixar a porta aberta, caso ela precisasse eu poderia entrar pra ajudar. Ela abriu a porta e estava apenas sem a blusa, de sutiã. Tentou pegar a toalha e a camiseta que eu trouxe, mas ao se mexer ficou tonta de novo. Percebi que ela não poderia tomar banho sozinha. Mas precisa se lavar.Depois de relutar um pouco, ela se aceitou ajuda. Desabotoei o sutiã dela. Os peitinhos eram bem pequenos, mas gostosinhos. Caberiam fácil na minha boca. Tirei a bermuda dela, ela tentou resistir, mas fui mais ágil e abaixei a calcinha dela até os pés. Renata estava nua. A bundinha pequena era gostosinha, mas ela não virou de frente ainda pra me deixar ver a pepeka. Mas isso seria questão de tempo.Ela entrou no chuveiro e a ajudei ela a ensaboar as costas, os ombros, e aproveitei pra passar a mão na bunda, descendo pelas coxas e pernas do lado de fora e voltei subindo pela parte interna das pernas, até tocar a xereca. Deu pra sentir que era peludinha. E eu fiquei excitado. Ela me impediu de continuar com a mão na xaninha, mas terminou o banho. Expliquei pra ela o lance da camiseta, ela vestiu e foi pra sala. Botei a roupa dela pra lavar. Ela estava deista no outro sofá, já coberta pela manta. Disse que precisava cochilar pra tontura passar. ...
«12»