1. Fernanda, a casadinha dos sonhos.


    Encontro: 06/01/2019, Categorias: Orgasmo, Infidelidade, Anal, Oral, Heterossexual, Autor: MarceloCachorroSP, Fonte: CasadosContos

    Nomes fictícios, porém o fato que passo a narrar é verídico e aconteceu em 2010, passados 7 anos. Meu nome é Marcelo, sou do Interior, mas resido na Capital de São Paulo e, no ano do fato estava em crise no casamento. Sou loiro, olhos azuis, 1,70m 70kg, nem gordo ou magro mas de corpo normal, não vivo por academias, curto esportes, um bom Chopp e comida boa, isso sim, provando os sabores que a vida nos propõe em seus detalhes, sou bastante extrovertido, assim pouco me intimida. Gosto de bons perfumes e isso se torna um atraente natural e inconsciente. O estado de meu relacionamento, não era na época, fato ensejador para "sair à caça" ou mesmo aliviar com garota de programas, atitude esta última que nunca me agradou. Viajava de segunda a sexta, do interior à capital para o trabalho e, como almoçava fora do trabalho resolvi em uma bela sexta-feira almoçar sozinho no Shopping Vila Lobos, local este mais próximo de meu trabalho. Entrei no Shopping, estacionei meu carro no 2º SubSolo e novamente, sem sonhos ou objetivos extras à mente peguei o elevador rumo à praça de alimentação. Já na praça de alimentação, fiz o pedido do prato que desejava e encontrei com dificuldade uma mesa vaga para almoçar, então fui até a mesa e sentei aguardando o prato ficar pronto. Enquanto conferia no painel as senhas que eram exibidas, por segundos olhei a meu redor as pessoas que alí também estavam para almoçar. Este é um shopping bem frequentado de São Paulo e belas pessoas neste sempre se veem. ...
    Após dar aquela breve conferida no ambiente e voltar a conferir o painel de senhas, noto que bem na minha frente, ou seja, nem precisava olhar muito ao redor, estava uma belíssima morena com uns 22 ou 23 anos talvez, não acompanhada, baixa, cabelos negros compridos e lisos, um belíssimo par de brincos nas orelhas que entendi ela fez questão de mostrar-me mexendo os cabelos, com traços indígenas e um sorriso encantador. Sorri para ela de forma bastante discreta, afinal já havia notado que além dos brincos, havia também uma aliança que ela carregava, era casada. Na hora falei baixinho, que pecadinho de mulher é esta e os pensamentos logo vieram à tona sem sombra de dúvidas. Minha senha foi exibida no painel, levantei-me e caminhando para pegar o prato, passando bem ao lado daquela hipnotizadora nata que me olhava fixamente, ela deixou seu braço sair da mesa e, suave e involuntariamente eu acabei esbarrando nela. - Desculpe-me, os espaços entre mesas são tão curtos e seu olhar foi tão profundo que o contato seria inevitável. Desculpe-me novamente, disse a ela. Ela por sua vez respondeu: - Não há motivos para se desculpar uma vez que eu fiz de propósito. Eu iria diretamente pegar meu prato, mas depois da direta que ela deu obviamente não perdi a oportunidade e perguntei: - Você está só? Podemos almoçar juntos, que tal? - Estou só sim e aceito, claro! E levantando, me deu a mão, apresentando-se com beijos no rosto. - Prazer, sou Fernanda! E você? - O prazer é todo meu Fernanda, ...
«1234...8»