1. Irmãs Cadelinhas


    Encontro: 06/01/2019, Categorias: ageplay, Irmãs, Incesto, Dominação, Sadomasoquismo, Autor: Daddy-SP, Fonte: CasadosContos

    Sou um Daddy. E agora tenho duas cadelas babygirls, duas irmãs. O fato surpreendente é como as coisas evoluíram. Namorava Ivete há quase dois anos, nos conhecemos na faculdade, ela alta e magra, 1,85m com seios médios e uma bunda grande e empinada. E Ivete era dotada de uma personalidade fascinante inteligente, divertida e extrovertida. Ela era submissa apenas quando ficávamos sozinhos. Fora, ela era dotada de uma personalidade forte e até certo ponto agressiva. Uma tarde após uma tarde em que tive o prazer de espancar sua bunda linda e demoradamente e comer seu cuzinho macio enquanto ela estava amarrada ela me convidou a ir a sua casa. Ela queria muito me mostrar uma novidade. Novidade essa que não são iria me impressionar como iria incrementar nosso relacionamento. Estava um pouco receoso de ir a sua casa, seus pais não gostavam de mim, mas acabei concordando e indo. Chegamos em sua casa, por volta das 16hs, seus pais estariam viajando, ela bate a porta e somos recebidos por sua meia-irmã, Katia. Ela era muito bonita, tinha por volta de 1,60m com seios pequenos. Mas quadris largos e coxas grossas. Cabelos presos num rabo de cavalo e apesar de seus 22 anos parecia muito mais jovem. Pude ver imediatamente a mudança de seu semblante. Katia havia aberto a porta, e ao nos ver ficou imediatamente corada. Podia ver sua pele se arrepiar e sua respiração acelerar. "Ola Katia, esse é o meu papai, lembra que eu falei que ia trazer ele pra lhe conhecer? " Katia apenas balançou a ... cabeça, olhos arregalados e mordendo o labio inferior. "Não ai nos convidar pra entrar?" Katia deu um passo pro lado e Ivete puxou pra dentro de casa e me indicou um sofá, onde deveria sentar e esperar. Ivete então, agarrou o braço de sua irmã e a praticamente a arrastou para cozinha. Poucos minutos depois, a porta se abriu e Katia e Ivete voltaram a sala. Ivete sorria enquanto sua irmã que estava usando um vestido de verão fino, pequeno vermelho, com botões na frente e sandálias, mantinha-se encolhida olhando pros próprios pé. Seu rosto estava vermelho, ainda mais vermelho do que antes, praticamente da cor de seu vestido.Ela não olhava para mim, apenas ficou olhando para o chão. Não pude deixar de notar como ela respirava rápido e como isso fazia seus seiozinhos subirem e descerem sob o vestido. Os biquinhos de seus seios muito duros, realmente se destacavam, empurrando a frente do vestido, e minha mente estava cheia de questionamentos. Mas tudo que conseguia fazer era imaginar seus mamilos vermelhos e seus seios branquinhos. Eu cruzava as pernas para tentar acomodar meu pinto que endurecia e se avolumava "Agora, você vai mostrar seus peitinhos pro meu papai não vai, Katia?" Eu estava incrivelmente excitado, sentia minha boca salivar e meu pinto estava pulsando dentro da calça e tão inchado estava quase machucando. E Katia, falou baixinho, quase um sussurro, seu rosto ainda mais vermelho. "Por favor, não me obrigue a isso...". "Abra o vestido, menininha suja". Ivete falou de ...
«1234»