1. Comi Minha Irmã na Casa Dela Quando o Namorado Viajou


    Encontro: 29/12/2018, Categorias: irmã, Traição / Corno, Anal, Oral, Oral, NAmor / Romanceado, Heterossexual, Autor: Leonardo H., Fonte: CasadosContos

    Sou o Leonardo. Como vocês sabem tenho um relacionamento sexual com minha irmã mais velha há algum tempo e recentemente ela arrumou um namorado chamado Alexandre e foram morar juntos, o que diminuiu muito nosso tempo para transar, por sorte eu estou focado em outras coisas, então deixar de transar não é uma coisa “dolorosa”. Bom, alguns meses depois da nossa ultima foda, ela vem aqui em casa, ainda moro com nossos pais e em uma visita sua, ela informou que iria passar uma semana lá, por conta de uma viagem que o namorado faria, porem, minha mãe receberia visitas da família dela e a casa ficaria cheia demais e teve uma ótima ideia, eu ir ficar com ela essa semana. Nem acreditei, apesar de pensar em outras coisas, foder minha irmã, ainda é a melhor coisa do mundo. Nós dois concordamos e eu vou arrumar minha mochila pra ir. Saímos e fomos pra o cinema e ficamos ate tarde conversando numa churrascaria sobre a sua vida de “quase casada” e eu estar fazendo o TCC. Quando chegamos em sua casa já eram 00h e estávamos com sono, tomei um banho rápido e fomos dormir. No outro dia, acordei com um barulho de batedeira e fui ver o que era. Minha irmã estava fazendo um bolo e estava deliciosa. Ela usada um shortinho colado na bunda (e que bunda) com uma regata do flamengo que era do namorado, que estava amarrada na cintura, deixando a barriga de fora. E um avental. Ela estava de costas pra mim, nem sabia que eu estava lá. Aproveitei a situação e a agarrei por trás. Ela toma um susto e da ... um gritinho, falando “Tá doido Leonardo, quer me matar do coração, é?” e eu “Que nada. É que eu não consigo ver você assim e ficar só olhando.” Ela ri, se vira pra mim e põe uma colher de massa de bolo na boca e me beija. A sensação foi diferente, mas com aqueles lábios, era impossível eu não delirar. Agarrei sua bunda e apertei com força, quando ela solta um “ai” eu paro e dou um tapa. Escuto um gemido e em seguida, arranco seu avental e me abaixo, tirando seu microshort enfiado na bunda e vendo sua buceta, agora totalmente raspada. Levanto uma perna dela e vou de boca em seu grelhinho rosado. Começo lambendo, depois beijo e mordo, minha língua vai percorrendo caminhos e saboreando cada pedaço daquela xoxota linda. Sinto que começa a gemer e contrair o corpo. Olho pra ela e a vejo apertando os seios nus. Nem tinha notado que ela arrancara a blusa do namorado. Ela dá um gemido alto e fala “Puta que pariu, só você consegue me fazer gozar quando me chupa.” Meu pau já latejava de desejo, eu queria possuir aquela deusa. Me levantei e enfiei a mão na vasilha da massa do bolo e derramei o que veio em minha mão em seus peitões macios e comecei a chupa-los. Sugava-os como se não houvesse o amanhã. Pude vê-la revirar os olhos. Eu a mando chupar minha rola e ela obedece. Faz o mesmo que eu e unta meu pau com massa. Ela começa o boquete delicioso. Engolindo a cabeça e indo pro corpo, até sugar as gotas de massa que caíram no meu saco raspado. Eu suspirava com sua boca. Se tem alguém que ...
«123»