1. Danilo transformado em puta! 01


    Encontro: 21/12/2018, Categorias: Gays / Homossexual; fazenda; peão; a força; curra; dotado; lolito; branco; conspiração; puta; prostituição; humilhação; dominação; interracial; negro, Gays / Homossexual, Autor: Kevin, Fonte: CasadosContos

    Danilo viajava tranquilo no banco de trás da caminhonete luxuosa, um tipo de conforto ao qual não estava acostumado. O tom verde de seus olhos se iluminava enquanto olhava pela janela do carro as arvores da estrada passarem rápidas. Afeito a imersão em seus próprios pensamentos desde tenra idade, não poderia fazer outra coisa em ambiente mais propício para tal. Na frente viajava seu amigo de infância, Alberto, bem como o pai de seu amigo, Wilson, ou Sr. Wilson, como todos, inclusive Danilo, chamava. Alberto era um jovem moreno esbelto, puxando o tom de pele do pai, embora mais claro que este, o que contrastava em muito com a alvura da tez de Danilo. A personalidade de ambos era também muito distinta, enquanto Alberto era travesso, expansivo, um pouco mimado e um tanto infantil, Danilo já era um rapaz inteligente, meditativo, de comportamento calmo e reservado. O caminho até a fazenda de Seu Wilson, local onde ficariam duas semanas, ocorreu sem qualquer incidente, com exceção da cara amarrada do condutor do veículo, ao qual os meninos já estavam acostumados, devido ao temperamento difícil do fazendeiro. Ao chegarem, o patrão do lugar mal cumprimentou a moça que cuidava das lides domesticas da casa e mandou logo chamar o caseiro do lugar, o funcionário responsável pela gerência da fazenda em sua ausência. - Eita que o patrão está de mal humor, hein? – Exclamou Esmeralda para os meninos enquanto estes estavam de saída para passear pelas terras. - Super, mas você conhece a fera, ... né?! – Devolveu Alberto antes de saírem enquanto sorriam. Casemiro, o responsável do lugar, chegou sem precisar ser chamado, uma vez que se dirigira à casa principal assim que ouviu o barulho do carro chegando. O negro de 43 anos, forte como rocha devido as lides do campo, encontrou o patrão na varanda da casa fumando um cigarro. - Casemiro, chega aí meu amigo, tudo em ordem por essas bandas? – Perguntou Wilson. - Tudo sim, senhor, só um gado que morreu essa semana por picada de cobra – retornou Casemiro. - Rapaz, preciso chamar o trator para tirar esses trocos que ainda estão no pasto, é isso que está mantendo essas cobras, mas depois resolvemos isso, quero tratar um assunto sério com você e não posso mais esperar, preciso pedir um favor de amigo dessa vez. - Oxi, patrão, o que eu puder fazer estou pro serviço. - É mais uma questão pessoal, mesmo, Casemiro, você não tem obrigação de fazer, mas espero que possa me ajudar. Quantos rapazes estão na fazenda? - Tá eu, Betão, André, Robson e o Gilberto. - Ótimo, faz quanto tempo que não vão na cidade? - Tem quase um mês, doutor. - Bom também, questão é o seguinte, Casemiro... O fazendeiro então se abriu para o funcionário como a um velho amigo, contando o que lhe perturbava e quais seus planos. Casemiro escutou tudo calado, apenas balançando a cabeça em sinal de entendimento vez ou outra, o pedido parecia-lhe estranho, mas já havia visto isso antes, então não se surpreendeu. Os meninos percorreram os campos conversando quase até ...
«1234»