1. Um Velho safado


    Encontro: 14/12/2018, Categorias: Hetero, erótico, Primeira vez, Traição / Corno, Traição / Corno, BDSM, Submissão, Dominação, Fetiches, Sadomasoquismo, Autor: DOM GRISALHO, Fonte: CasadosContos

    Um Velho safado - DOM GRISALHO – Este conto não é de minha autoria, gostei muito, fiz algumas poucas mudanças e apresento a vocês. Não sei quem é o autor. Vamos lá. Eu e meu marido estamos começando na vida. Casamos jovens, ele com 18 e eu com dezesseis anos. Sem condições de alugar um apartamento, moramos na casa dos pais dele no subúrbio carioca. A casa deles é na frente do terreno e, no fundo temos nossa pequena, mas ajeitada casinha, quarto, sala, cozinha e banheiro, tudo novinho, reformada por eles para que possamos ter algum conforto. Meu marido trabalha de dia e faz faculdade a noite. Chega sempre tarde e sai cedo. Eu estou terminando o colegial e pretendo fazer faculdade de comunicação. Como não pagamos aluguel, não preciso trabalhar, pois meu marido quer que me dedique só aos estudos. Meus pais não apareciam muito, pois não se davam com meus sogros, então eu passava a maior parte do tempo em casa. Meu marido era esforçado e depois de chegar de um dia de trabalho e estudos, ainda fazia seus deveres de casa e suas pesquisas na internet. Quando não desmaiava de cansaço, fodiamos antes de ele dormir, mas não era muito satisfatório, pois ele fazia bem rápido para poder descansar. Na maioria das vezes ele gozava e se virava pro lado e dormia. Insatisfeita, eu tocava uma siririca silenciosamente, e gozava para aliviar o tesão imenso que eu tinha. Com a falta de estar satisfeita nas fodas, eu comecei a ficar muito excitada com as siriricas e, com o tmepo passei a procurar ...
    sites de sacanagem na internet. Assim tocava siririca durante a tarde e quando meu marido chegava já estava mais calma. Quando rolava foda, tudo bem, mas não ficava frustrada se ele dormia direto. Um dia, vendo um filme bem sacana, gozei muito gostoso e me contorci toda, virando meu corpo. Percebi uma sombra na janela fechada, através das ripas de madeira. A sombra era visivelmente de uma pessoa, que se retirou apressada ao ver que eu olhava pra janela. Tomei um susto danado e me recompus, vestindo minhas roupas apressadamente. Meu coração estava aos pulos e fui ate a cozinha tomar um copo d’água. Acalmei-me, fui ate o computador, desfiz os rastros de minhas sacanagens e desliguei-o. Peguei meus livros e fui estudar esquecendo o que acontecera. Meu marido chegou, jantamos com pressa para ele poder estudar. Mais tarde ele veio pra cama e deu sinais de vida. Enfiou a pica dura na minha buceta e logo acelerou os movimentos, gozando rapidamente. Virou-se e dormiu. Só então me lembrei da siririca da tarde e da sombra na janela. Ao contrario do que se passara na hora, a lembrança começou a me dar tesão. A buceta ainda molhada da porra do meu marido piscava cada vez que pensava na sombra. Enterrei os dedos e toquei mais uma e foi deliciosamente bem gostosa, gozando tanto que tive medo de acordá-lo. Fui dormir feliz, pensando quem seria aquela pessoa que tinha me surpreendido tocando uma. No dia seguinte, ao voltar da faculdade, tranquei-me como sempre, liguei o pc (computador) e fui ...
«1234...7»