1. Minha Funcionária Safadinha – Parte 2


    Encontro: 06/12/2018, Categorias: Traição / Corno, Autor: fazendeirors, Fonte: ContoErotico

    Minha Funcionária Safadinha – Parte 2Me afasto da parede, seguro ela pela cintura, puxo contra meu corpo, nossa respiração ofegante, nossa que beijo. Ela tira meu paletó, começa a abrir minha camisa, beija meu pescoço, desce beijando meu peito e minha barriga, passando as unhas pelo meu corpo. Sobe beijando meu corpo inteiro novamente, nos beijamos mais uns 5 minutos sem parar...Dou a volta e fico atrás dela, tiro seu cabelo para o lado, beijo seu pescoço, orelha, que perfume delicioso, coloco minhas mãos sobre os seios dela, imediatamente da um gemido baixinho e muito safado. Ela cola sua bunda em mim, começa rebolar e forçar ela contro meu pau que nessa altura estava muito duro. Desço as mãos pela barriga, seguro sua blusa e começo tirar lentamente, beijando seu pescoço e dizendo baixinho em seu ouvido, rebola gostoso nesse cacete safada, ta bem duro igual nas fotos que você viu ontem.Termino de tirar sua blusa, abro seu sutiã e tiro lentamente, solto deixando cair no chão, levo as duas mãos em diração aos seus seios de novo, muito mais lindos do que imaginava, duas bolinhas redondas, de médios para grande, pele macia, os biquinhos rosinhas que a essa altura já estavão bem durinhos. Alternava passadas de mão mais leves, apertava as vezes levenemte e outras vezes com mais força nos bicos dos seios...ela gemia gostoso, esfregava aquela bunda que me deixava maluco contra meu pau duro. Viro ela de frente e vejo aquele belo par de seios, coisa mais linda, começo a chupar, ... lamber, mordendo de leve os bicos. Nos beijamos de novo, ela vai descendo com a mão até meu sinto, abre o cinto, o ziper da calça, a calça cai no chão...ela leva a mão até meu pau e começa deslizar sobre ele, chega com sua boca no meu ouvido e diz – Quero ver esse pau gosoto que não me deixou dormir essa noite.Foi se ajoelhando, olhando para mim, segurou minha cueca com as 2 mãos e foi baixando de vagarinho até saltar para fora, duro de tanto tesão que essa delicia de mulher me deixou. Ela olha para ele, para mim, para ele novamente e segura com uma das mãos, beija a cabecinha, em seguida começa lamber em volta dela, desce lambendo ele inteiro até as bolas, a partir dai começa uma chupada que me deixou louco. Engolia meu cacete todo, batia com ele no seu rosto, chupava com vontade até engasgar, punhetava gosto, chupava como se não fosse mais ter uma rola para chupar. Segurei a Pri pelos cabelos e comecei a foder gostoso aquela boca, meu deus como chupava, eu gemendo de tesão, meu pau duro latejando dentro da boquinha dela, segurava ele na mão e batia no rosto dela, dizia para ela pedir mais rola e a safada obedecia - fode minha boca com esse cacetão fode seu cachorro. Já não estava mais aguentando, comecei a foder a boquinha dela e já avisei que ia encher ela de porra e que era para tomar tudinho, e assim a safada fez. Gozei muito, sairam dois jatos direto na garganta dela, quase se engasgando, deixei a boca dela cheia de leitinho e disse – engole tudo safada e assim foi fazendo, ...
«123»