1. Minha História – como virei putinha 3


    Encontro: 06/12/2018, Categorias: Com Fotos, Gays / Homossexual, Autor: ksado47, Fonte: ContoEroticoComBr

    Olá! Sou Marcio, sou casado e tenho 45 anos. Essa é uma história verídica de fatos que aconteceram em minha adolescência para melhor compreensão recomendo que leiam os contos conto “Minha História – como virei Putinha 1 e 2”. Eu e o Gui continuamos a nos ver praticamente todas as tarde após as aulas. Mal terminávamos nossos estudos, eu já ia para o quarto da irmã dele escolhia umas roupinhas e ia para quarto dele. Lá nos beijávamos, namorávamos e no final ele sempre gozava ou em minha boca ou em meu cuzinho. Eu geralmente gozava me punhetando sentada no colo dele, sentindo o pau dele roçando meu reguinho. Teve um dia que os pais deles me convidaram para ir com eles para a praia. Meus pais como eram amigos dos pais deles deixaram e assim fui com eles. Tinham casa em Caraguatatuba, que nos anos 80 ainda era cidade pequena e com suas praias deslumbrantes. Na praia o Gui ficava doido vendo as garotas e mulheres de biquíni, eu ficava com ciúmes mas ele sempre falava que tínhamos que disfarçar e que apesar dele olhar para elas era a mim que ele desejava. Eu me dava por satisfeita. Quando ele ficava muito excitado, íamos para dentro do mar e lá eu discretamente o masturbava. O medo de alguém perceber me excitava mais ainda. Uma vez na Prainha, ele me levou para ver a Pedra do Jacaré. Para chegar ao local, tivemos que seguir pro uma trilha na mata e no meio do caminho, ele me puxou para fora da trilha e me fez chupá-lo até ele encher minha boca de porra. Nossa, como eu gostava de ... sentir o leite dele na minha boca. Como a irmã dele não foi, ficamos só para nós e após todos irem dormir ele sempre vinha para cima de mim. Quando me comia nessa situação, eu tinha que gemer baixinho para ninguém ouvir. Um dia amanheceu chovendo e não fomos para a praia. Os pais do Gui então decidiram ir até Ubatuba para visitar uns amigos que estavam por lá. Assim sendo, ficamos sozinhos. Mal seus pais saíram ele falou: – Marcinha, vai lá nas coisas de minha irmã e veste um biquíni bem legal.- e me deu um beijo. Eu já excitada o obedeci. Escolhi um biquíni do tipo asa delta Pink ( na época era um dos mais ousados rsrs). Ao voltar para sala desfilei para ele. Rapidamente ele me puxou para seu colo e nos beijamos. Sentado no sofá ele me fez ajoelhar entre suas pernas e eu fiquei mamando aquele pau delicioso. Depois me fez ficar de 4 no sofá, tirou a parte de baixo do biquíni e começou a me foder. Sempre que era penetrado, meu pauzinho amolecia imediatamente, parecia reconhecer minha condição de femêa dominada e submissa. Sempre sentia uma dor enorme no começo mas ele ia me falando tanta coisa… me chamando de putinha…cadelinha…que a excitação ficava maior que a dor. Jamais vou esquecer esse dia, pois foi a primeira vez em que gozei com um pau dentro de mim. Foi uma sensação indescritível. Meu pauzinho molinho, soltando gotas, pingando e sem a pressão de um gozo tradicional (até hoje quando gozo sendo femea, eu gozo assim rsrs)e o maior prazer sexual que já sentira até então. ...
«123»