1. Conhecendo o cinema pornô.


    Encontro: 05/12/2018, Categorias: Com Fotos, Grupal, Autor: Rosiane P., Fonte: ContoEroticoComBr

    Meu nome é Rosiane, sou morena clara 1 metro e 68 de altura 31 anos, olhos castanhos, cabelos compridos lisos. Meu sobrenome e a cidade onde moro não vou revelar, por motivos óbvios, não quero ser identificada. O que aconteceu comigo no ônibus, mudou toda minha vida sexual, eu agora estou sempre pensando em sexo, acessando sites de contos eróticos, e videos que eu nem imaginava que existiam. Por um período depois da minha primeira aventura, eu comecei a procurar mais meu marido, ele tirou férias, e neste tempo nossa vida sexual ficou bem mais animada, porém, assim que ele voltou ao trabalho, começou a chegar todo dia cansado, e nosso relacionamento esfriou novamente. Tentei resistir por um tempo, mas acabei me rendendo novamente aos meus desejos secretos. No centro de minha cidade, em uma praça meio abandonada, tem um cinema pornô antigo, que eu sempre passo em frente pois é o caminho para o local onde eu almoço normalmente. E agora eu comecei a prestar mais atenção na movimentação deste cinema. Notei que neste horário no meio do dia, tinha um movimento bem pequeno, um dia parei um pouco na praça e fiquei notando que entravam somente homens, e que era tudo bem discreto. Me veio em minha mente, como seria se uma mulher entrasse neste cinema? Com certeza teria que transar com todos lá dentro. Sempre que eu passava em frente ao local eu pensava nisso, e toda a vez que eu lembrava disso eu ficava muito excitada. Um dia não aguentando mais de tesão e curiosidade, decidi que ia ... entrar, pra conhecer, iria olhar de perto da porta, e se me arrependesse sairia rápido. Neste dia fui preparada, falei para meu chefe que teria uma consulta, e que demoraria para voltar do almoço, e vim de casa bem perfumada e com uma calcinha de renda bem fininha, que me deixa excitada só de usá-la. Saí na hora do almoço e fui direto, não aguentava mais de curiosidade, enquanto me aproximava, o frio na barriga aumentava, e uma voz me dizia que era loucura, que estava em tempo de desistir ainda, mas eu não parava, parecia estar hipnotizada. Na bilheteria tinha um senhor já de idade, que estranhou quando me viu pedindo o ingresso, paguei o ingresso de cabeça baixa e entrei rápido, antes que perdesse a coragem, e vi que fui seguida já na entrada. O lugar era escuro e percebi que era bem sujo. Parei por alguns instantes pensando se não era melhor ir embora, estava à ponto de desistir, mas de repente senti uma mão grossa segurar meu braço. Meu coração parecia que ia sair pela boca. Não vi direito, mas sabia que era um homem, pelas mãos, meio ásperas. Ele já foi no meu ouvido, me chamando pra entrar, e sussurrando outras coisas, que não entendi direito. Quando me dei por conta, já estava nas poltronas, junto com ele. O local realmente era bem sujo. Umas poltronas já meio rasgadas e sujas, e um cheiro de mofo. E na tela passava um filme pornô bem sacana, com uma mulher e vários homens. Somente neste momento fui prestar atenção no homem que entrou comigo, era bonitão, parecia ter uns ...
«1234»